Cinco meses depois, houve sorrisos na Luz. Benfica vence Boavista

Encarnados regressam às vitórias no jogo que marcou a estreia de Nelson Veríssimo como treinador principal. André Almeida, Pizzi e Gabriel foram os marcadores de serviço.

O Benfica regressou este sábado às vitórias ao bater o Boavista por 3-1, com golos de André Almeida, Pizzi e Gabriel. Na segunda parte, Dulanto ainda reduziu para os axadrezados, que não conseguiram evitar a derrota.

O médio brasileiro Gabriel, chamado à titularidade por Nelson Veríssimo, foi o homem do encontro ao apontar um golo e duas assistências.

No primeiro jogo após a saída de Bruno Lage, Nelson Veríssimo, o técnico interino, fez três alterações na equipa inicial em relação ao último jogo, a derrota na Madeira: Rúben Dias, Gabriel e Seferovic foram titulares.

Com seis pontos de diferença para o líder do campeonato, o FC Porto, o Benfica procurava colocar ponto final na série de maus resultados. Na Luz, os campeões nacionais não festejavam uma vitória desde fevereiro.

Do lado do Boavista, que ocupa a nona posição da I Liga, o treinador Daniel Ramos fez duas alterações, optando por dar a titularidade ao veterano central Ricardo Costa e Obiora.

O encontro começou com a equipa forasteira a pressionar os encarnados de forma muito agressiva, impedindo o Benfica de sair para o ataque. Mas o primeiro golo do jogo chegou ao minuto 13 e foi para as águias.

Gabriel viu André Almeida a isolar-se no ataque e, numa tentativa de corte do guardião Helton Leite, o lateral do Benfica conseguiu o ressalto e rematou para o primeiro golo do jogo. No primeiro remate à baliza, os encarnados inauguraram o marcador.

O Benfica ganhou confiança com o golo, o que se notava na atitude dos jogadores em campo. Apesar da insistência dos axadrezados, os encarnados conseguiam surpreender a defensiva adversária. Exemplo disso, um passe magistral de Chiquinho, aos 28 minutos, que isolou Seferovic.

Na cara de Helton Leite, o avançado suíço não marcou por que o guardião boavisteiro estava atento e redimiu-se do erro inicial, numa grande defesa.

Dois minutos depois, após uma nova grande defesa de Helton Leite, surgiu o segundo golo dos encarnados.

Mais uma vez, Gabriel levantou a cabeça e viu a desmarcação de Pizzi, nas costas da defesa do Boavista. O internacional português surpreendeu o guarda-redes adversário com um cabeceamento, colocando a bola nos fundo das redes dos axadrezados.

Depois da série de maus resultados e instabilidade na equipa, o Benfica mostrava confiança com dois golos de vantagem sobre o Boavista. Mas a equipa de Daniel Ramos nunca desistiu de ir à área de Vlachodimos.

Na sequência de uma bola parada, aos 38 minutos, o Boavista conseguiu introduzir a bola na baliza do Benfica, mas o lance foi invalidado pela equipa de arbitragem por fora de jogo.

Mas logo a seguir, o Benfica respondeu e criou uma jogada coletiva que acabou com um disparo indefensável de Gabriel. Depois de duas assistências, o brasileiro, que fez um excelente jogo, aproveitou o espaço concedido à entrada da área e desferiu um remate muito colocado, que não deu qualquer hipótese a Helton Leite.

A segunda parte começou com uma nova oportunidade de golo para o Benfica. Chiquinho desceu no terreno para receber a bola e servir Pizzi. Em boa posição, o internacional português rematou para mais uma boa defesa de Helton Leite, que desviou a bola para canto.

Aos 56 minutos, os avançados do Benfica, com destaque para Chiquinho, voltaram a criar muitas dificuldades à defensiva axadrezada. O ex-Moreirense serviu, por duas vezes, Seferovic, mas faltou confiança ao suíço.

Aos 64 minutos, o Boavista conseguiu conquistar a posse de bola e um livre indireto no meio campo. Na sequência da bola parada, os panteras negras reduziram a desvantagem, com Dulanto a rematar de primeira, de pé esquerdo, para uma grande execução.

Aos 80 minutos, já com várias alterações em campo, Nuno Tavares ganhou a linha do lado esquerdo e cruzou para a área, onde estava Carlos Vinícius, que cabeceou para o fundo das redes da baliza axadrezada. Mas o lance foi anulado por fora de jogo do avançado brasileiro.

Até ao apito final, o placar não voltou a mexer. Com este resultado, o Benfica deu um pontapé na crise, com uma vitória na estreia de Nelson Veríssimo no comando técnico da equipa.

Com mais três pontos, o Benfica fica com 67 pontos, menos três que o FC Porto, que defronta este domingo o Belenenses SAD, no estádio do Dragão.

Onze do Benfica: Vlachodimos; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Nuno Tavares; Pizzi, Weigl, Gabriel e Cervi; Chiquinho e Seferovic.

Suplentes do Benfica: Svilar, Ferro, Tomás Tavares, Samaris, Zivkovic, Rafa, Jota, Carlos Vinícius e Dyego Sousa.

Onze do Boavista: Helton Leite; Carraça, Ricardo Costa, Lucas Tagliapietra e Marlon; Fernando Cardozo, Obiora, Gustavo Sauer e Paulinho; Bueno e Cassiano.

Suplentes do Boavista: Bracali, Dulanto, Miguel Reisinho, Idris, Luís Santos, Tomás Reymão, Mateus, Yusupha e Stojiljkovic.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de