Fafe abriu museu para contar história dos ralis

No Dia Internacional dos Museus e na véspera de arrancar mais um Rally de Portugal, a TSF dá a conhecer um espaço que destaca carros e pilotos lendários do automobilismo

Em Fafe, localidade conhecida como a "catedral dos ralis", abriu há 10 meses o Museu do Rali, um espaço para contar a história do automobilismo português e internacional, através da exposição de carros de corrida e da evocação de alguns dos principais pilotos.

"Em Fafe o rali passa à porta de casa. Quando eu era menino, ia de bicicleta e achava este desporto uma coisa estratosférica, uma coisa inatingível. Para mim eram deuses que iam dentro daqueles carros, ia pedir-lhes autógrafos, uma coisa de filme", conta José Pereira, descrevendo a paixão que une tantos aficionados pelos motores.

Em garoto estava longe de imaginar que um dia teria não um mas uma pequena coleção de carros de rali que foi adquirindo ao longo da vida. Guardados numa garagem, foi em plena pandemia que José Pereira, presidente do Clube Automóvel Serras de Fafe, lançou o desafio a outros entusiastas para avançarem com uma proposta de criação de um museu do rali, ideia que colheu o apoio da Câmara Municipal de Fafe e a colaboração do Grupo Nun"Álvares, que cedeu o espaço.

O Museu do Rali apresenta entre 20 a 25 carros, entre originais, réplicas e reconstruções, expostos rotativamente, cedidos pelos seus proprietários.

Entre eles encontra-se um carro de treinos, a unidade 144 da Prodrive, de Colin McRae, um dos pilotos internacionais mais queridos do público português e com uma das maiores legiões de fãs no mundo. Considerado o "Ayrton Senna dos ralis", McRae foi campeão do mundo e é muito apreciado "pela sua espetacularidade, pela forma diferente de guiar e fazia todo o sentido ele e a Subaru estarem aqui representados, até as suas lindas cores da 555 que fazem parte do nosso imaginário".

O exemplar foi adquirido por José Pereira pelo "entusiasmo que tenho pelos ralis" ainda o piloto McRae era vivo, e pintado de acordo com o design e as cores da 555 que eternizaram o emblemático Subaru Impreza, e é um dos carros que pode ser visto no Museu para deleite de muitos aficionados.

Mas há mais marcas e pilotos representados neste museu, entre eles uma réplica do Lancia Delta Integrale 16v pilotado por Carlos Bica, que se sagrou por quatro épocas campeão nacional de ralis, sem esquecer o grupo B representado na exposição pelo Peugeot 205 Turbo 16, "um carro muito raro, único em Portugal", entre tantos outros. "Isto é como quem tem muitos filhos e não pode escolher de quem gosta mais", atira José Pereira.

O Museu do Rali, em Fafe, apresenta exposições temporárias e permanentes sobre os carros, mas também sobre os pilotos e navegadores, através de outros objetos, vídeos e fotografias que marcam a história dos ralis.

Com mais de 10 mil visitas em apenas 10 meses, o Museu do Rali vai funcionar no próximo fim de semana, coincidindo com o Rally de Portugal, com horário alargado e um programa especial, que contempla visitas guiadas e ainda um concerto, no sábado, de apresentação de um fado dedicado aos ralis.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de