"Interesses do clube acima de tudo." Noronha Lopes quer manter cidadania benfiquista

Na hora da derrota, Noronha Lopes deixou em aberto a possibilidade de se apresentar a futuras eleições.

O candidato João Noronha Lopes, que ficou em segundo lugar nas eleições do Benfica, vencidas por Luís Filipe Vieira, assumiu que não abdicará da sua "cidadania benfiquista". Noronha Lopes revelou que felicitou o presidente eleito.

"Tive a oportunidade de ligar ao presidente Luís Filipe Vieira para o felicitar pela sua vitória nestas eleições, com a certeza de que, mesmo com o atual presidente, nada será como dantes. E com essa mudança, esse grau de exigência, será o Sport Lisboa e Benfica, o nosso querido clube, que ganhará", disse Noronha Lopes.

O gestor, de 54 anos, obteve 34,71% dos votos, atrás de Luís Filipe Vieira, reconduzido para um sexto mandato, com 62,59%, enquanto Rui Gomes da Silva teve 1,64%, naquele que foi o sufrágio com mais eleitores na história do clube (38.102 votantes).

Na hora da derrota, Noronha Lopes deixou em aberto a possibilidade de se apresentar a futuras eleições, embora tenha lembrado também compromissos familiares

"Tenho um compromisso com a minha família de que seria a única eleição a que me iria candidatar, vamos ver como as coisas se passam, uma coisa eu garanto aos benfiquistas, nunca abdicarei da minha cidadania benfiquista e nunca abdicarei de procurar o que for melhor para o clube", assegurou.

Nas palavras, já no decorrer da madrugada, Noronha Lopes frisou também a "tremenda expressão da massa benfiquista" diz a todos que o clube "está vivo", mas deixou críticas ao presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), Virgílio Duque Vieira.

"Gostava que, ao longo desta campanha, tivéssemos encontrado a mesma postura por parte de quem devia zelar por este importante momento no clube, ao longo dos meses fizemos tentativas para esclarecer questões junto do presidente da MAG, que visavam salvaguardar o ato eleitoral e valorizar ainda mais a expressão do seu vencedor, infelizmente não foi isso que aconteceu e lamentamos. Mas para mim, os interesses do Benfica estão acima de tudo, o clube, que amo desde criança, que me enche a alma, que me dá alegrias, e que também me dá algumas noites mal dormidas, virá sempre primeiro", salientou.

O gestor disse ainda que estas eleições lançaram a semente do futuro, com muito jovens a votarem pela primeira vez e que, a partir de agora, muitos serão sentinelas na vida do clube, apelando a que conservem a esperança e não esmoreçam.

"O futuro é deles e o Sport Lisboa e Benfica também é deles", disse.

Luís Filipe Vieira, de 71 anos, que já é o presidente com mais tempo na liderança do Benfica, foi reeleito para o quadriénio 2020-2024, depois de ter sido eleito pela primeira vez há 17 anos, em 2003.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de