"Lenda que ficará para a eternidade." Sporting e Benfica lamentam morte de Maradona

Maradona defrontou o Sporting na primeira eliminatória da antiga Taça UEFA, ao serviço do Nápoles.

O Sporting e o Benfica assinalaram a morte de Diego Maradona, aos 60 anos. Com uma fotografia do antigo futebolista com uma camisola do verde e branca, o Sporting destacou uma frase do argentino. O Benfica lembrou a "lenda que ficará para a eternidade".

"Se morrer quero voltar a nascer e quero ser futebolista. E quero voltar a ser Diego Armando Maradona. Sou um jogador que deu alegria às pessoas e isso chega e sobra", foi a frase de Maradona escolhida pelo Sporting para assinalar a morte de um dos melhores futebolistas da história, na rede social Twitter, ilustrada com a imagem do argentino envergando a camisola dos 'leões'.

Na época 1989/90, Maradona, então ao serviço do Nápoles, defrontou o Sporting na primeira eliminatória da antiga Taça UEFA, num confronto que ficou marcado por uma célebre aposta com o guarda-redes dos 'leões' Tomislav Ivkovic.

Depois do empate 0-0 em Lisboa, num encontro em que Maradona começou no banco e entrou na segunda parte, na segunda mão, em Itália, a eliminatória foi decidida nas grandes penalidades [4-3 a favor dos napolitanos].

Ivkovic apostou com o 'astro' argentino 100 dólares em como defendia um penálti, o que acabou por conseguir.

Benfica e uma "lenda eterna"

Já o Benfica realçou que Maradona é uma "lenda que ficará para a eternidade", enviando as suas condolências a todo o povo argentino.

"O Sport Lisboa e Benfica presta a mais sentida homenagem à memória de um dos maiores símbolos da história do futebol mundial, Diego Armando Maradona. Foi com profunda mágoa que todos nós, que vivemos a paixão única do futebol, recebemos esta terrível notícia de tão prematura partida", refere o clube em comunicado.

"O mundo perdeu o homem, perdurará a sua arte, os seus dribles, a sua magia e os seus golos que tanto deslumbramento deixaram em todos nós", conclui.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Marias Morla.

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia y Esgrima, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 2001, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA arrebatada ao serviço dos italianos do Nápoles.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de