Próximo ano é a única 'janela' possível para a realização dos Jogos de Tóquio 2020

Jogos de Tóquio serão "em 2021 ou não terão lugar", garante presidente da Comissão de coordenação dos Jogos Olímpicos de 2024.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio2020 terão de se realizar em 2021, mas se isso não acontecer, não terão nova data, disse o presidente da Comissão de coordenação dos Jogos Olímpicos de 2024, Pierre-Oliveur Beckers.

O responsável belga do Comité Olímpico Internacional (COI) admitiu a possibilidade de não se realizarem, em entrevista publicada hoje no jornal L'Avenir, justificando que o adiamento dos Jogos para 2021, devido à Covid-19, só deixa essa data em aberto.

"Os Jogos (de Tóquio) terão lugar em 2021 ou não terão lugar. Todos estão convencidos que terão início em 23 de julho de 2021, estamos convictos de que decorrerão em 2021 ou então não decorrerão", disse o responsável.

Beckers explicou que é "impossível" manter um projeto desta dimensão por mais tempo, com custos gigantescos e milhares de pessoas mobilizadas.

"Além disso é fundamental retomar o calendário desportivo normal e permitir que os grandes eventos retomem os seus lugares. Todas as federações desportivas tiveram de se adaptar a um adiamento dos Jogos, não podemos conceber uma segunda 'cambalhota'", justificou Beckers, que é também presidente do Comité olímpico da Bélgica.

O dirigente pensa que ainda em relação a Tóquio tudo estará definido na primavera de 2021, se ainda subsistirem dúvidas, mas disse estar "otimista" de que seja possível a organização em segurança, rejeitando uns Jogos à porta fechada.

Em relação a Paris2024, de cuja comissão de coordenação é presidente, o belga quer um evento diferente de todos.

"Uns Jogos responsáveis no plano económico, solidários, inclusivos, duradouros e úteis para a sociedade", explicou, acrescentando que o COI pretende adaptar os Jogos às cidades e não o contrário, o que fará de Paris um evento único.

A nível económico existe a vontade de baixar custos, com a capital francesa a ter um orçamento inferior ao das edições precedentes, com "3,8 mil milhões de euros para gastos operacionais e 3 mil milhões para todas as infraestruturas".

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas - Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Os Jogos Olímpicos foram adiados em 24 de março pela primeira vez na história, devido ao surto do novo coronavírus, depois de três cancelamentos provocados pelas duas Grandes Guerras Mundiais, em 1916, 1940 e 1944.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 392 mil mortos e infetou mais quase 6,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de