Rúben Amorim lembra que basta um empate para estragar bom momento do Sporting

O treinador do Sporting frisa que "o futuro é ganhar ao Tondela" e exige empenho máximo dos jogadores.

O treinador do Sporting lembrou este sábado que basta um empate para estragar o bom momento da equipa de futebol dos 'leões' e avisou que não vai ter contemplações para quem não der o máximo frente ao Tondela.

Rúben Amorim fez o lançamento do encontro da 12.ª jornada da I Liga, em Alcochete, e reconheceu que "por mais que os treinadores avisem", o recente apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões e a proximidade da vista ao Benfica podem dificultar a mudança de 'chip', mas frisou que conhece os seus jogadores.

"Confio em todos e quem não estiver bem com o Tondela não vai jogar com o Benfica. Essa é a maior motivação que podem ter. Volto a dizer: basta um empate e podemos estragar tudo o que construímos nos últimos meses, portanto, temos de ganhar", atirou o treinador dos 'leões'.

Por isso, apesar de Alvalade ter vivido "uma noite especial" na quarta-feira, o técnico dos 'leões' fez questão de frisar que "o futuro é ganhar ao Tondela" e exigiu empenho máximo dos jogadores.

"Se alguma coisa acontecer, algum mau resultado com o Tondela, e a equipa der tudo, não há problema. Se tivermos um comportamento que não está de acordo com a grandeza do Sporting, aí sim, os jogadores podem perder o lugar", reforçou.

E o nível de exigência de Amorim é tão elevado que nem Pedro Gonçalves escapou à 'mira' do técnico, apesar de ter marcado dois dos três golos do Sporting ao Borussia Dortmund e de ter sido eleito o melhor jogador da semana na Liga dos Campeões.

"O Pote [Pedro Gonçalves] tem essa característica de fazer golos, mas olho mais para o jogo dele e a verdade é que não estava a fazer um bom jogo, estava desaparecido, precipitado até. Mas olho da mesma forma do que quando esteve sete jogos sem marcar e jogava bem. Marcou dois golos [na quarta-feira], mas pode fazer muito melhor. Tem de trabalhar nesse sentido e foi isso que fez durante a semana", reconheceu Rúben Amorim.

De resto, o treinador frisou que a equipa está consciente "do perigo que há" no próximo encontro, "que o Tondela preparou com tempo" e que o adversário "vem motivado jogar a Alvalade", por isso, os jogadores do Sporting têm de estar "ainda mais motivados" .

E nem o facto de o treinador dos beirões, Paco Ayestarán, não poder estar no banco, por estar infetado com Covid-19, torna o encontro de domingo mais fácil para os 'leões'.

"As equipas estão preparadas. Obviamente que o treinador, estando perto da equipa, é sempre melhor, mas, como disse o seu colega, já têm um ano e tal de trabalho com esta equipa técnica e estarão preparados. Mas o impacto da Covid-19 é sempre negativo numa equipa. Espero que recupere rápido", desejou Rúben Amorim.

A finalizar, o técnico voltou a abordar o seu futuro no Sporting e o alegado interesse do Manchester United nos seus serviços, reconhecendo que, apesar de estar vinculado aos 'leões', "os contratos, às vezes, valem pouco", mas frisando que "o mais importante" é que está feliz no clube de Alvalade.

"Vim para o Sporting, fiz a escolha certa, o principal é que sou feliz aqui e quero ficar. O futuro é o Tondela e ganhar o próximo jogo é a única coisa que está na minha cabeça", frisou Rúben Amorim.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de