"Vão melhorar ainda mais." Dupla Dias-Ferro tem a benção de Mozer

Antigo capitão encarnado confia na dupla Dias-Ferro e acredita que ainda vai melhorar mais com a experiência.

Carlos Mozer notabilizou-se no eixo da defesa das águias. Agora, o lugar é ocupado por dois jovens formados no Seixal: Rúben Dias e Ferro, uma dupla para a qual Mozer preconiza um grande futuro, tal como aconteceu ao próprio com Figueiredo na década de 1980.

"São dois jogadores ainda jovens, que reúnem bastante qualidade e é obvio que com a experiência vão melhorar ainda mais. Quanto mais jogarem juntos, mais experientes vão ficando. Isso aconteceu na minha carreira. Quando jogava no Flamengo com o Figueiredo, tínhamos vindo juntos das camadas jovens, aos 20 anos jogávamos para 150 mil pessoas e corria bem também porque a equipa era sólida", recorda o brasileiro.

Em entrevista exclusiva à TSF, Mozer desvaloriza a pouca experiência da dupla - ambos têm 22 anos -, até porque a irreverência também pode ajudar a equipa.

"Na época passada já deram provas de que são capazes. Obviamente que a juventude por vezes leva a pequenas oscilações, isso é natural. Mas o Bruno Lage tem uma dinâmica muito boa na dinâmica e composição da equipa e dá muita segurança. A idade dá experiência e tranquilidade para enfrentar os grandes jogos, mas a juventude dá uma irreverência, capacidade de resistência e dinâmica que os jogadores mais maduras não têm e isso pode crucial ao longo da temporada", explica o antigo capitão encarnado.

Conquistada a confiança do treinador e conseguidas as rotinas, é necessário proteger esta dupla de centrais dos contra-ataques adversários.

"Espero que Lage consiga dar solidez à equipa, para que estes dois jovens não estejam constantemente expostos a contra-ataques. Isso parte de um sistema de jogo que começa no ataque e que faça com que, quando a bola chega à defesa, não venha controlada pelo adversário com os defesas a ficarem completamente expostos", alerta.

As exibições têm agradado a Mozer, tanto pelos resultados como pela abordagem e liderança do treinador.

"Acredito muito no trabalho do Bruno Lage. O Benfica é um clube com muitos adeptos, à semelhança do Flamengo, é um papel importante. Tenho a certeza de que continuará a fazer um bom trabalho, como no ano passado."

Carlos Mozer, de 58 anos, estreou-se no Flamengo em 1980 e teve duas passagens pelo Benfica: nas épocas 1987 a 1989 e de 1992 a 1995.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de