Feira dos Santos regressa em força a Cerdal após interregno da pandemia

Feira dos Santos regressa em força a Cerdal após interregno da pandemia

Filas de quilómetros e estacionamento caótico. Milhares de pessoas, principalmente espanhóis, invadiram nesta segunda-feira a secular Feira dos Santos, em Cerdal, Valença, que regressou em força após o interregno de 2020 por causa da pandemia. Conhecida como a "mãe de todas as feiras", a iniciativa é "ponto de encontro" anual de feirantes de todos os ramos de negócio e criadores e negociantes de gado. Este ano junta 400 tendas e dura três dias, por causa do feriado à segunda-feira. Começou domingo e termina na terça-feira, com a denominada "feira das trocas", para dar oportunidade ao visitante para trocar o artigo que comprou caso não esteja satisfeito. Na Feira dos Santos, pode comprar-se um pouco de tudo: animais, desde aves a gado bovino, caprino e ovino, cavalos de várias raças (o garrano é emblemático), a maquinaria e alfaias agrícolas. Um trator pode custar "entre 20 mil a 200 mil euros", garante o comerciante Pedro Ramoa, e aquela feira costuma render "bons negócios".