Santa Maria da Feira, 18/12/2021 - Congresso do PSD. Paulo Rangel. (Maria João Gala/Global Imagens)

Rangel compromete-se a dar "todo o apoio" a Rio nas legislativas

Rangel apresenta-se, no Congresso Nacional do PSD, como "um simples e modesto militante de base", após a derrota nas diretas do partido, dizendo-se "de consciência tranquila", por ter apresentado as propostas para uma alternativa governativa para o país. "Ao contrário do que muitos disseram, as eleições internas não enfraqueceram nem debilitaram o PSD", assevera o eurodeputado. Para Paulo Rangel, estas internas o que fizeram foi reforçar, credibilizar e legitimar o PSD como alternativa ao "impasse" imposto pelo Partido Socialista.

José Silvano, Salvador Malheiro e Isabel Meirelles

Isabel Meirelles deixa a vice-presidência e vai para a mesa do congresso do PSD

Rui Rio já anunciou alguns dos nomes para a Mesa do Congresso: Paulo Mota Pinto, Miguel Albuquerque e José Molieiro. Já Isabel Meirelles deixa de ser vice-presidente e vai para a Mesa do Congresso. Fonte da direção social-democrata diz à TSF que o objetivo é "ter uma lista forte, institucional e de qualidade, que contribua para a unidade do partido". Morais Sarmento deixa também a direção do partido, e é candidato de Rio ao Conselho de Jurisdição do PSD.