Investimento em Educação. A gestão financeira como facilitador de decisões

A adoção de métricas de desempenho mais diversificadas, que alarguem o âmbito da análise possível, contribuirá positivamente para melhorar o processo de tomada de decisão dos gestores, no âmbito da difícil gestão financeira das Escolas.

Reúne consenso geral entre analistas da matéria que a "educação" assume um papel crucial no processo de desenvolvimento económico e social moderno de um País.

Vários estudos concluem que o crescimento económico sustentável, nas economias desenvolvidas, requer também uma população de trabalhadores, gestores e empresários com um elevado nível de escolaridade.

Em meados dos anos 90, com a implementação de medidas legislativas de proteção à escolaridade obrigatória, foi dado um forte contributo para o aumento da oferta de trabalhadores mais qualificados, com habilitações superiores ao nono ano, induzindo assim um maior investimento individual em educação.

Como em quase todas as nossas decisões diárias, o investimento na educação, por parte do Estado, de Privados e das Pessoas, torna essencial a medição do retorno desse mesmo investimento, permitindo dessa forma escolher o nível ótimo de investimento a considerar.

Estudos já efetuados concluíram que o retorno individual é tipicamente medido como o prémio salarial resultante de um ano adicional de escolaridade.

Na ótica do investidor Público ou Privado, um método de avaliação de resultados fundamentado em diferentes métricas, nas quais se incluem as financeiras, contribui para um investimento mais sustentável. Mas, como elencar as métricas mais relevantes, designadamente no que concerne à gestão financeira escolar e como aplicá-las à realidade das instituições de ensino?

As escolas que desejam iniciar a implementação de métricas financeiras, para análise de resultados, devem começar pela definição de um conjunto de indicadores financeiros ou operacionais relevantes, relacionados com os fundamentais da atividade, e que respondam a um conjunto diversificado de questões.

A título de exemplo, qual o investimento que uma escola faz para captar um novo aluno? Como decidir sobre o investimento na abertura de novas turmas, ou investir mais na permanência do quadro de alunos, adotando uma estratégia de fidelização dos alunos existentes?

A adoção de métricas de desempenho mais diversificadas, que alarguem o âmbito da análise possível, contribuirá positivamente para melhorar o processo de tomada de decisão dos Gestores, no âmbito da difícil gestão financeira das Escolas.

Estes e outros conselhos estão disponíveis para ouvir na página do Minuto Moneris onde a consultora dá os melhores conselhos de governação para a rentabilização dos negócios das empresas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de