Segmento de luxo no turismo: diversidade, autenticidade e sustentabilidade

Analisar o mercado, as tendências, definir muito bem o nosso conceito, encontrar os parceiros certos, seja ao nível do capital, seja ao nível de fornecedores e colaboradores, e implementar um bom sistema de controlo e acompanhamento do negócio, poderão ser a base para o sucesso no segmento do turismo de luxo.

O desafio para qualquer produto ou serviço que se queira posicionar num segmento de luxo será estimular os sentidos do cliente para um estado da mente sofisticado, proporcionando-lhe experiências inovadoras, de excelência, contando uma história que acrescente valor à oferta e a posicione junto do cliente como uma experiência única, imersiva. O exotismo e o mistério são duas boas estratégias para atingir este fim.

Importantes são também as equipas! Uma oferta sofisticada e diferenciadora só poderá ser servida por uma equipa elegante e charmosa.

Claro que o conceito de Luxo é subjetivo e evolutivo. É cada vez mais difícil conceptualizar o luxo, com tantas mudanças sociais, culturais e tecnológicas. Talvez perceber que proporcionar luxo é proporcionar ao cliente o explorar a autenticidade do destino, atendendo aos seus desejos físicos, emocionais e intelectuais.

O luxo também se quer sustentável. Parecem até palavras antagónicas, assim numa primeira abordagem sem grande reflexão. Preocupações sobretudo ambientais (reduzir desperdícios, não destruir recursos autóctones) levam a que o durável, o reutilizável e o reciclável estejam na ordem do dia e que o luxo não possa esquecer-se de ser positivo.

Até porque cerca de 40% do total de gastos até 2025 estará sob a alçada da geração dos millennials, jovens nascidos entre 1980 e 1996, com uma nova visão do luxo, mais consciente dos impactos na sociedade, dos seus hábitos de consumo e, por isso, mais racionais a consumir, eco-responsáveis e fãs de produtos personalizados e serviços "à medida".

Não podemos agradar a todos, é verdade. Agrademos àqueles que queremos que nos procurem. Que perfil de cliente queremos atrair? Que propósito de "viagem" lhe queremos proporcionar? Que experiências lhe vamos oferecer?

Enquanto empresário, analisar o mercado, as tendências, definir muito bem o nosso conceito, encontrar os parceiros certos, seja ao nível do capital, seja ao nível de fornecedores e colaboradores, e implementar um bom sistema de controlo e acompanhamento do negócio, poderão ser a base para o sucesso.

Estes e outros conteúdos estão disponíveis para ouvir na página do Minuto Moneris onde a consultora dá os melhores conselhos de governação para a rentabilização dos negócios das empresas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de