Dislipidemia e Risco Cardiovascular - O Enfarte Agudo do Miocárdio Anda à Espreita

"A primeira manifestação da doença pode ser a morte súbita"- João Sequeira Duarte, Presidente da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose -

A alteração dos níveis e da qualidade das gorduras que circulam no sangue significa que algo não está bem no nosso organismo. A isso chama-se dislipidemia, um dos principais fatores de risco da aterosclerose, um processo que ocorre quando as artérias estão entupidas, devido a níveis altos de colesterol no sangue.

A dislipidemia é silenciosa, ou seja, não revela sintomas durante os primeiros anos, mas potencia, consideravelmente, as manifestações de Enfarte Agudo do Miocárdio ou Acidente Vascular Cerebral. É, por isso, considerada um fator de risco elevado, explica João Sequeira Duarte, diretor do Serviço de Endocrinologia do Hospital Egas Moniz e presidente da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose. "É importante calcular o risco porque a doença cardiovascular de causa aterosclerótica, pode ter como primeira manifestação a morte súbita, de causa cardíaca ou cerebral. Ao ter uma ideia do risco podemos intervir atempadamente nas pessoas com maior risco, o que pode fazer a diferença entre a vida e a morte".

O especialista esclarece que é possível evitar ou, pelo menos, adiar as complicações através de medicação. "Temos fármacos que são muito eficazes, sobretudo, no controlo das dislipidemias. Essas terapêuticas têm demonstrado reduzir eventos cardiovasculares. O que é importante não é apenas ter as análises normais, mas adiar a ocorrência de enfartes e de AVC até, pelo menos, aos 75 anos".

A medicação adequada e regular (para toda a vida nos casos de doentes com maior taxa de risco) aliada a um estilo de vida saudável é a melhor prevenção, nas palavras de João Sequeira Duarte.

"É difícil para alguém, que se sente razoavelmente bem e sem dores, tomar comprimidos durante vários anos, para adiar o enfarte. Mas é importante que isso aconteça porque, pode não o evitar, mas seguramente adiará, se cumprir a medicação com rigor e ter hábitos de vida saudável".

O presidente da Sociedade Portuguesa de Aterosclerose refere que os portugueses há dez anos estavam num nível de risco cardio e cérebro vascular considerado baixo, atualmente o risco é maior e já considerado moderado.

"Pela Sua Saúde Cardiovascular" é uma iniciativa TSF com o apoio da Servier Portugal.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de