Empresa japonesa planeia construir primeira central de fusão nuclear do país

O objetivo é tornar esta futura central numa das poucas "capazes de gerar realmente energia", o que a distinguiria de outros projetos experimentais destinados a testar a viabilidade da fusão nuclear.

Uma empresa japonesa está a planear a construção da primeira central de fusão nuclear do país capaz de produzir eletricidade, num projeto que já angariou 1,67 mil milhões de ienes (13 mil milhões de euros).

A Kyoto Fusioneering quer concluir a construção da central nos próximos cinco anos, disse este domingo o CEO, Taka Nagako, à agência de notícias japonesa Kyodo.

A futura central pretende tornar-se numa das poucas "capazes de gerar realmente energia", o que a distinguiria de outros projetos experimentais destinados a testar a viabilidade da fusão nuclear já em curso no Japão e noutros países, acrescentou.

A empresa, que também desenvolve equipamento para reatores de fusão nuclear, indicou que também vai contactar o Governo japonês e as autoridades locais para escolher um local para a central experimental.

Reatores como o de Kyoto Fusioneering visam desenvolver a energia gerada pela fusão termonuclear de iões confinados por implosão ou campos magnéticos em eletricidade.

Ao contrário dos reatores nucleares convencionais, que se baseiam em reações em cadeia de fissão de neutrões, os reatores de fusão são considerados mais seguros e não produzem resíduos altamente radioativos.

O Governo japonês, que incluiu a energia nuclear na estratégia energética para reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2), está a promover a investigação e desenvolvimento de reatores de fusão e planeia investir mais nestes projetos experimentais nos próximos anos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de