Sonda espacial fotografou intensa tempestade solar no fim de semana de Páscoa

Uma explosão no sol deu origem a uma grande erupção solar, que até provocou um breve apagão de rádio.

Foi registada, no sábado, dia 16 de abril, uma explosão solar, que teve o seu pico às 23h34 EST (04h34 de domingo em Lisboa), provocando uma grande erupção solar, conhecida como ejeção de massa coronal, anunciou o Centro de Previsão do Clima Espacial dos EUA (SWPC, na sigla em inglês). O momento foi registado por uma imagem da sonda espacial Solar Dynamics Observatory da NASA. Na parte superior esquerda da fotografia é possível observar um flash brilhante, que representa o subconjunto de luz ultravioleta e destaca o material extremamente quente.

Segundo o SWPC, a explosão, classificada como uma tempestade solar "X-1", a mais intensa de todas, surgiu das manchas solares ativas 2994 e 2993, um aglomerado que produz "queimas significativas" desde que apareceram na extremidade leste do sol. É também esperado que a atividade solar esteja ativa esta semana, à medida que estas manchas migram pela superfície da estrela.

A tempestade solar teve ainda associado um breve apagão de rádio classificado pelo SWPC como uma "explosão de rádio solar tipo II".

De acordo com a NASA, as explosões solares podem afetar as comunicações de rádio, redes de energia elétrica, sinais de navegação e representar riscos para naves espaciais e astronautas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de