Alemanha regista 11.169 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Na Alemanha, a incidência acumulada nos últimos sete dias situava-se - domingo - em 136 casos por cada 100 mil habitantes.

As autoridades sanitárias alemãs contabilizaram 11.169 novos contágios de Covid-19 nas últimas 24 horas, menos 3500 casos do que os registados no dia anterior, segundo os dados do Instituto Robert Koch (RKI).

Mesmo assim, no princípio de cada semana, os números divulgados são geralmente inferiores porque durante os fins de semana os laboratórios realizam menos testes assim como se regista menos comunicação entre os estados da federação.

O valor máximo respeitante a novas infeções ocorreu no passado dia 20 com 23.648 positivos em 24 horas.

O número de casos positivos desde que se conheceu o primeiro contágio no país, em finais de janeiro, ascende a 1.053.869, com 16.248 vítimas mortais.

O RKI estima que 739.100 doentes recuperaram e que atualmente há quase 300 mil casos ativos.

Na Alemanha, a incidência acumulada nos últimos sete dias situava-se - domingo - em 136 casos por cada 100 mil habitantes.

O número de pacientes com Covid-19 nas unidades de cuidados intensivos era, no domingo, de 3901, dos quais 2300 recebem respiração assistida, de acordo com a Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e de Medicina de Urgência (DIVI, na sigla em alemão).

Atualmente, 21.540 camas nos cuidados intensivos encontram-se ocupadas e 5869 estão livres.

Perto de 12 mil camas adicionais podem ser disponibilizadas para atenderem a pacientes com Covid-19.

Entre meados de outubro e meados do mês de novembro, o número de pacientes com Covid-19 nas unidades de cuidados intensivos aumentou subitamente de 655, no dia 15 de outubro, para 3395 no dia 15 de novembro.

Em Berlim, o semáforo que indica percentagem de ocupação das unidades de cuidados intensivos com doentes de Covid-19 saltou momentaneamente no domingo do amarelo para o vermelho ao alcançar-se os 25%.

Nesta segunda-feira, o semáforo está no amarelo, com uma ocupação de 24,2%.

Por outro lado, em Berlim a incidência acumulada em sete dias atinge atualmente a 202 casos por cada 100 mil habitantes da capital.

O fator R (risco de transmissibilidade) que considera as infeções num intervalo de sete dias em relação aos sete dias anteriores e que reflete a evolução dos contágios no período entre 08 a 16 dias, situa-se no conjunto da Alemanha em 0,95% o que implica que cem infetados contagiam em média 95 pessoas.

Os números na Alemanha estabilizaram no final de outubro e no princípio de novembro, apesar de serem níveis demasiado elevados.

Por isso, a chanceler alemã, Angela Merkel, e os chefes dos governos dos estados federais decidiram prolongar as restrições previstas inicialmente para o mês de novembro assim como endureceram algumas medidas que vão ser desagravadas durante as festividades do Natal para permitir as celebrações, em círculos reduzidos.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de