Biden saúda nova vacina de dose única mas pede que não se baixe a guarda

O regulador norte-americano aprovou o uso de emergência da vacina da Johnson & Johnson para pessoas com idade a partir dos 18 anos. Segundo os ensaios clínicos finais, uma dose tem 85% de eficácia contra as manifestações mais graves da doença.

O Presidente norte-americano, Joe Biden, saudou no sábado a aprovação no país de uma terceira vacina contra a Covid-19, a da Johnson and Johnson, mas pediu que não se baixe a guarda contra a pandemia, que já provocou mais de 500 mil mortos nos Estados Unidos.

Desde o início da pandemia, o país acumulou 510.134 óbitos e 28.481.239 casos da doença, segundo a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

"Esta é uma ótima notícia para todos os americanos e um passo encorajador nos nossos esforços para acabar com a crise", disse Biden, em comunicado, acrescentando: "Mas não podemos baixar a guarda ou dar como certo que a vitória é inevitável".

O regulador do medicamento norte-americano aprovou no sábado a vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos.

A vacina em causa é de dose única e junta-se às da Pfizer/BioNTech e da Moderna, ambas administradas em duas doses.

O regulador norte-americano aprovou o uso de emergência da vacina da Johnson & Johnson para pessoas com idade a partir dos 18 anos.

De acordo com a autoridade do medicamento dos Estados Unidos, a vacina produzida pela farmacêutica Janssen, do grupo Johnson & Johnson, protege contra a Covid-19.

Segundo os ensaios clínicos finais, uma dose tem 85% de eficácia contra as manifestações mais graves da doença.

A farmacêutica norte-americana espera ter a vacina aprovada na Europa em março. O fármaco, já contratualizado pela Comissão Europeia, consta do plano de vacinação português.

A pandemia da Covid-19 provocou, pelo menos, 2.518.080 mortos no mundo, resultantes de mais de 113,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

A Covid-19 é uma doença respiratória causada por um coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

Nos casos mais graves, a infeção pode levar à morte.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de