Regime de Lukashenko quer dialogar com "parceiros" estrangeiros

Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia realizam uma reunião extraordinária para discutir situação na Bielorrússia.

A Bielorrússia manifestou disposição para estabelecer um "diálogo construtivo" com o estrangeiro sobre as recentes eleições presidenciais e a contestação reprimida pelas autoridades, disse a diplomacia de Minsk.

"A Bielorrússia está pronta para o diálogo construtivo e objetivo com os parceiros estrangeiros sobre todas as questões ligadas aos acontecimentos desde a campanha eleitoral", disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia realizam uma reunião extraordinária, por videoconferência, na qual vão discutir a estratégia comum de resposta à repressão violenta contra as manifestações na Bielorrússia após as eleições presidenciais de domingo.

Apesar de os chefes de diplomacia europeia terem uma reunião informal agendada para 27 e 28 de agosto, em Berlim, o Alto Representante da UE para a Política Externa, Josep Borrell, decidiu na quarta-feira convocar este Conselho extraordinário, face ao agravamento da repressão pelo regime de Alexander Lukashenko das muitas manifestações que têm ocorrido um pouco por todo o país ao longo da semana a contestar os resultados eleitorais, que já levou a milhares de detenções e a pelo menos duas vítimas mortais.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de