Confinamento obrigatório de seis semanas em Melbourne após novo surto de Covid-19

A medida entra em vigor a partir da meia-noite de quarta-feira.

As autoridades australianas anunciaram esta terça-feira que vão impor o confinamento durante seis semanas em Melbourne, cidade com 4,9 milhões de habitantes, após o ressurgimento de casos de Covid-19.

A medida entra em vigor a partir da meia-noite de quarta-feira.

Daniel Andrews, chefe do executivo do estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, justificou a medida com o objetivo de controlar a disseminação de novas infeções na cidade, que nas últimas 24 horas registou 191 novos casos.

Os estados de Victoria e Nova Gales do Sul, os mais populosos da Austrália, fecharam esta terça-feira a fronteira comum.

A população daqueles dois estados é de 13,9 milhões, que representam mais de 50 por cento do total da Austrália.

Este é o primeiro encerramento daquela fronteira em quase 100 anos, e foi acordado num telefonema entre o chefe do executivo de Victoria, Daniel Andrews, o primeiro-ministro australiano Scott Morrison e a responsável do Governo de Nova Gales do Sul, Gladys Berijiklian.

A vigilância da fronteira, que se estende por 4635 km, será da responsabilidade do estado de Nova Gales do Sul, que pediu ajuda militar.

As autoridades australianas emitirão também autorizações especiais para pessoas que têm de atravessar a fronteira para trabalhar, especialmente em ocupações consideradas essenciais.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de