Bolsonaro multado por não usar máscara em desfile de motociclistas

Bolsonaro, o seu filho Eduardo e o ministro das Infraestruturas, Tarcísio Gomes de Freitas, foram multados em 552 reais (89 euros) por não terem usado máscara e desrespeitado as medidas de distanciamento social durante um desfile de motociclistas no estado de São Paulo.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, foi multado este domingo em 552 reais (cerca de 89 euros) por estar sem máscara de proteção contra a Covid-19 quando participava num desfile de motociclistas no estado de São Paulo.

Milhares de motociclistas participaram no desfile "Acelere por Cristo", liderado por Jair Bolsonaro, que usou um capacete, mas sem a máscara de proteção individual, violando as regras de controlo da pandemia do Estado de São Paulo, adianta a agência France-Presse.

Autoridades estaduais referiram que multaram Bolsonaro, o seu filho Eduardo e o ministro das Infraestruturas, Tarcísio Gomes de Freitas, em 552 reais (89 euros) por não terem usado máscara e desrespeitado as medidas de distanciamento social durante o evento.

O Presidente do Brasil, que anunciou comícios em todo o país antes das eleições presidenciais do próximo ano, ignorou os avisos do governador de São Paulo, João Doria, que garantiu que o chefe de Estado seria multado se não cumprisse as regras estaduais.

Dirigindo-se a uma multidão de apoiantes, Jair Bolsonaro contestou, novamente, o uso da máscara, alegando que quem já está vacinado contra a Covid-19 não deveria utilizar este equipamento de proteção individual.

"É impossível para uma pessoa vacinada transmitir o vírus", afirmou o Presidente brasileiro.

O Brasil, com 212 milhões de habitantes e que, segundo especialistas, se aproxima de uma terceira vaga da doença, é um dos três países mais afetados pela pandemia em todo o mundo, juntamente com os Estados Unidos da América e com a Índia.

A nível nacional, São Paulo continua a ser o foco interno da pandemia, concentrando 3.428.356 diagnósticos positivos de SARS-CoV-2 e 117.344 vítimas mortais.

Desde o início da pandemia, o país registou 484.235 mortos e 17.296.118 casos infeções pelo coronavírus, segundo dados do Ministério da Saúde brasileiro.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de