Dois casos de poliomielite confirmados nas Filipinas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) tinha declarado o país livre do vírus há quase 20 anos.

As autoridades de saúde filipinas, que acreditavam que a poliomielite tinha sido erradica há 19 anos, detetaram o segundo caso do vírus, esta sexta-feira. De acordo com a Reuters, um menino de cinco anos de Laguna, a sul da capital Manila, foi o segundo caso confirmado no surto de pólio.

O secretário de saúde Francisco Duque III anunciou, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa que as autoridades confirmaram o primeiro caso de pólio numa menina de três anos no sul da província de Lanao del Sur e detetaram a presença do vírus num esgoto em Manila e em canais no sul da região de Davao.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a poliomielite é uma doença viral altamente infecciosa com maior incidência nas crianças. O vírus é transmitido através de fezes, de água ou de alimentos contaminados e afeta todo o corpo (principalmente o cérebro e a medula) o que pode levar a paralisia irreversível.

A poliomielite não tem cura e pode apenas ser prevenida pela vacinação. As autoridades filipinas disseram que estão a preparar-se para vacinar milhões de crianças contra a doença de modo a deter o surto.

As Filipinas lutam para combater dois surtos de dengue e sarampo que mataram mil pessoas desde janeiro, sendo a maioria crianças.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de