Escassez. UE debate medidas para proteger sector agroalimentar

Bruxelas promete "uma resposta detalhada", nas "próximas semanas", sobre uma eventual escassez de produtos do setor agrícola.

Os ministros da Agricultura reúnem-se, esta segunda-feira, em Bruxelas. Vão debater medidas possíveis para responder à eventual escassez de matérias primas e de produtos para o setor agrícola.

Bruxelas já reconheceu que a "pressão" era mais que muita, com os agricultores a terem de lidar com os problemas ligados às "alterações climáticas e aos preços dos combustíveis". A guerra é uma nova agravante para o setor agrícola.

Está prevista uma "troca de opiniões" sobre a situação do mercado dos produtos agroalimentares e a situação do setor agrícola da União Europeia, "com especial destaque para o impacto da invasão russa da Ucrânia", refere uma nota do Conselho Europeu. Bruxelas considera que a invasão da Ucrânia vai potencialmente ter consequências graves para o sistema de abastecimento alimentar na Europa e no mundo.

Os ministros vão discutir medidas que possam, desde já, ser postas em prática e vão olhar para o longo prazo, tendo em vista o reforço da segurança alimentar. Os governantes vão ainda avaliar o impacto da guerra para a subsistência alimentar de outros países fora do espaço europeu.

Num documento de trabalho que vai estar em cima da mesa, Bruxelas promete "uma resposta detalhada", nas "próximas semanas" sobre uma eventual escassez de produtos do setor agrícola.

A União Europeia depende de um conjunto de produtos básicos e de matérias primas para a agricultura, não só da Rússia, mas também da Ucrânia. Rações para animais, fertilizantes, gás natural e petróleo bruto, são apenas alguns dos exemplos.

No outro prato da balança comercial, as exportações europeias para a Rússia e para a Ucrânia também não escapam às consequências da guerra. As duas economias consomem uma fatia significativa da produção europeia de vinhos e bebidas espirituosas, de aves e suínos.

O impacto económico pela consequente quebra das exportações vai, por isso, também estar em cima da mesa, para ser analisado pelos ministros da Agricultura.

Bruxelas admite vir a propor medidas para "equilibrar o mercado e estabilizar os preços", introduzindo ajudas para "o armazenamento privado de carne de porco".

A Comissão está também em consultas com os Estados-Membros "sobre as necessidades e o alcance de um novo quadro de crise temporário autónomo", admitindo que também se "levanta a questão dos auxílios estatais para o setor agrícola".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de