Ingleses que regressam de França obrigados a fazer quarentena

Governo tinha anunciado que as pessoas totalmente vacinadas residentes no Reino Unido e provenientes de países classificados como "laranja" deixavam de ficar em quarentena a partir da próxima segunda-feira.

Moradores do Reino Unido vindos de França, mesmo que totalmente vacinados contra a Covid-19, terão de continuar a fazer quarentena quando chegam a Inglaterra, anunciou sexta-feira o governo britânico, criando uma exceção para aquele país.

O governo tinha anunciado que as pessoas totalmente vacinadas residentes no Reino Unido e provenientes de países classificados como "laranja" - entre os quais se encontravam França, Itália ou Espanha - deixavam de ficar em quarentena a partir da próxima segunda-feira.

"No entanto, isso não se aplicará à França devido à persistente presença de casos na França da variante Beta (do coronavírus), que foi identificada pela primeira vez na África do Sul", anunciou na sexta-feira o Ministério da Saúde citado pela agência de noticias France Presse (AFP).

Assim, qualquer pessoa que tenha ficado em França nos últimos 10 dias antes de chegar à Inglaterra precisará de fazer uma auto-quarentena.

As regras definem que a quarentena pode ser feita na própria casa e que se devem fazer testes de despistagem da Covid-19 dois e oito dias após a chegada ao país.

"Deixámos sempre claro que não hesitaríamos em agir rapidamente nas nossas fronteiras para impedir a disseminação da Covid-19 e proteger as conquistas do nosso programa de vacinação bem-sucedido", disse o ministro da Saúde, Sajid Javid, num comunicado citado pela AFP.

Lembrando que na próxima segunda-feira serão levantadas praticamente todas as restrições, Javid disse estar empenhado em "garantir que as viagens internacionais sejam o mais seguras possível para proteger as fronteiras da ameaça de variantes".

O Reino Unido é um dos países europeus mais afetados pela Covid-19, que ali já matou mais de 128 500 pessoas e, nos últimos tempos, registou um aumento de novos casos, chegando a ultrapassar os 50 mil casos diários na passada sexta-feira, o que era inédito desde janeiro.

O primeiro-ministro Boris Johnson anunciou o levantamento de praticamente todas as restrições restantes na Inglaterra a partir de segunda-feira, incluindo a obrigatoriedade de usar máscaras e as regras de distanciamento social.

A campanha de vacinação lançada no início de dezembro permitiu que mais de dois terços dos adultos fossem totalmente vacinados.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de