Kim Jong-un chorou ao admitir falhas na governação durante a pandemia

A economia já enfraquecida da Coreia do Norte sofreu um abalo ainda maior com a pandemia e as recentes cheias. Kim Jong-un pediu desculpa.

Kim Jong-un pediu publicamente desculpa pelas suas falhas de governação no decorrer da pandemia de Covid-19.

O líder norte-coreano lamentou não ter sido capaz "livrar o povo das dificuldades" e teve de tirar os óculos para limpar as lágrimas durante o discurso na cerimónia que assinalou os 75 anos do Partido Trabalhador.

"O nosso povo depositou a sua confiança em mim, tão alta como o céu e tão profunda como o mar, mas eu falhei por não estar à altura. Lamento muito por isso", disse Kim Jong-un, citado pela agência de notícias oficial norte-coreana KCNA.

Este mês o líder norte-coreano ordenou uma campanha de 80 dias para relançar a economia na sequência de inundações recentes, das sanções internacionais e num contexto de pandemia da Covid-19, que contribuíram para enfraquecer ainda mais a economia já em crise do país isolado.

As campanhas de mobilização de massas para exigir aos norte-coreanos que façam horas extraordinárias e assumam novas tarefas, são frequentes na no país.

Em coreano são chamadas "batalhas", termo usado pela KCNA em coreano, apesar de na versão em inglês a agência de notícias escrever "campanha".

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de