Europa com ritmo de contágio "preocupante". Até fevereiro podem morrer 500 mil pessoas

Até fevereiro, meio milhão de pessoas poderão ter morrido com Covid-19 na Europa e na Ásia Central, alerta a OMS.

A Organização Mundial de Saúde alertou esta quinta-feira que o ritmo de transmissão do coronavírus na Europa suscita "grande preocupação". A OMS estima que, até ao início de 2022, meio milhão de pessoas morra devido à Covid-19 no continente europeu.

"O ritmo de transmissão nos 53 países do território europeu tem bastante seriedade", declarou o diretor da OMS Europa, Hans Kluge, em conferência de imprensa. "Hoje, todos os países na Europa e na Ásia Central estão a enfrentar o risco de ver ressurgir a Covid-19 ou já estão a enfrentar esse risco. Os casos de Covid-19 estão a aproximar-se de níveis recorde. Temos mais transmissões da variante Delta que continua a ser a dominante nestas duas regiões. Estamos mais uma vez no epicentro. Vemos aumentar o número de casos em todos os grupos etários, sobretudo entre os mais velhos, e isto traduz-se em pessoas com doenças graves e que acabam por morrer."

De acordo com as estimativas da OMS, "podemos ter uma nova vaga de 500 mil mortes na Europa e Ásia Central já em janeiro e fevereiro".

"Quarenta e três países vão estar sujeitos a um elevado ou extremo nível de stress hospitalar já a partir desses meses", acrescentou Hans Kluge. De acordo com os dados da OMS Europa, as hospitalizações ligadas à Covid-19 "mais do que duplicaram numa semana".

Este alerta estende-se até à Ásia Central. Até fevereiro, meio milhão de pessoas poderão ter morrido com Covid-19 nos territórios europeu e asiático.

Esta tendência de agravamento da pandemia está, diz a OMS, a ser impulsionada pelo ritmo de contágios verificado em alguns países, como a Rússia (8162 mortes nos últimos sete dias), a Ucrânia (3819 mortes), a Turquia, a Roménia (3100 mortes) e o Reino Unido. A organização também apontou a cobertura insuficiente de vacinas e o relaxamento de restrições para explicar o aumento de casos nas últimas semanas.

"Estamos em outro ponto crítico para a eclosão da pandemia. A Europa está mais uma vez no epicentro da pandemia, onde estávamos há um ano. A diferença, hoje, é que sabemos mais e podemos fazer mais", disse o diretor da Organização Mundial da Saúde Europa, Hans Kluge.

O número de novos casos por dia tem aumentado há quase seis semanas consecutivas na Europa e o número de óbitos por dia aumenta há pouco mais de sete semanas consecutivas, com 250 mil casos e 3600 mortes diárias, segundo dados oficiais por país compilados pela Agência France Presse.

A OMS apela, por isso, para o uso contínuo e massivo de máscaras pela população. "As projeções mostram que, se atingirmos uma taxa de uso de máscaras de 95% na Europa e na Ásia Central, poderemos salvar até 188.000 vidas do meio milhão de vidas que corremos o risco de perder até fevereiro de 2022", observou Kluge.

* Atualizada às 11h15

LEIA TUDO SOBRE A COVID-19 AQUI

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de