Relatos de mulheres e crianças espancadas e chicoteadas ao tentar chegar ao aeroporto de Cabul

Há relatos de que são as mulheres e os jovens que estão a ser os principais alvos da violência dos taliban.

Imagens de uma mulher e uma criança com ferimentos na cabeça e testemunhos de agressões são relatos que estão a chegar dos checkpoint montados pelos taliban na estrada que leva ao aeroporto de Cabul.

O jornal britânico The Guardian conta que os taliban estão a verificar documentos nesses pontos de passagem e a mandar algumas pessoas para trás, impedindo-as de chegar ao aeroporto. Mulheres e crianças estarão a ser espancadas e mesmo chicoteadas.

O conselheiro de segurança dos EUA já conhece estes relatos e adianta que os norte-americanos estão a tentar resolver o problema, mas admite que as estradas de acesso ao aeroporto são uma questão que muda hora a hora.

Um dos jovens que tenta fugir com a família conta que à France Press que os taliban estão a obrigar grupos de adolescentes a combater. Abdullah, 17 anos, foi feito refém pelos taliban, quando estava na rua em Kunduz. Foi agredido, ainda tem marcas e dores no estômago. Como ele, os taliban tiraram 30 a 40 jovens, alguns com 14 anos, de uma madraça.

Os pais foram ameaçados com armas, quando tentaram resgatar os filhos.

Abdullah foi forçado a atirar granadas, e, de arma em riste, recebeu ordem para atacar uma esquadra da polícia. O jovem afegão recorda que três ou quatro jovens foram atingidos e acabaram por morrer. Abdullah e a família conseguiram fugir, mas sem levar nada. Tiveram mesmo de vender a comida para conseguirem chegar a Cabul, ao fim de 15 horas de viagem.

Confessa que está aterrorizado, mas sempre pensou nos pais e no que lhes poderia acontecer se ele morresse.

Na terça-feira, os EUA retiraram 1100 cidadãos norte-americanos de Cabul.

O Reino Unido espera retirar seis mil pessoas, enquanto o vice-presidente do Afeganistão, Amurallah Saleh, fez saber que continua no país e garantiu que não vai render-se aos terroristas taliban.

Não se conhece o paradeiro do vice-presidente, mas Saleh já recebeu vários apoios na internet, supostamente de forças do Governo. Há indicação de que militares fiéis ao regime estão a concentrar-se na província de Pajshir, no nordeste do Afeganistão, para criar um movimento de resistência aos taliban.

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, vai esta manhã ao Parlamento, para um debate sobre a crise no Afeganistão. Na noite de terça-feira, Johnson falou com o Presidente dos EUA, Joe Biden. Revelou que o Reino Unido vai receber 20 mil refugiados afegãos, nos próximos cinco anos. As mulheres, crianças e pessoas que pertencem a minorias religiosas vão ter prioridade.

Um dos fundadores e líderes dos taliban, Mullah Ghani Baradar, chegou esta noite ao Afeganistão.

Aterrou em Kandahar, a segunda maior cidade do país, onde foi recebido por uma multidão, com aplausos e cânticos de celebração.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de