Rússia anuncia cessar-fogo para retirar militares feridos da fábrica Azovstal

Ucranianos estão a ser levadas para um centro médico montado em Novoazovsk.

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou esta segunda-feira um período de cessar-fogo para retirar soldados feridos da fábrica Azovstal, na cidade de Mariupol.

"Houve acordo com representantes dos militares da Ucrânia bloqueados na fábrica Azovstal, em Mariupol, para retirar os feridos", disse o ministério citado pela AFP, acrescentando que foi implementado um "regime de silêncio" durante a evacuação.

"Foi aberto um corredor humanitário através do qual os militares ucranianos estão a ser levados para instalações médicas em Novoazovsk", acrescentam os responsáveis russos.

A Rússia iniciou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva na Ucrânia que causou já a fuga de cerca de 14 milhões de pessoas das suas casas - mais de oito milhões de deslocados internos e mais de seis milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A ofensiva militar russa na Ucrânia já matou mais de três mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

Também segundo as Nações Unidas, mais de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de