Sobe para 30 o número de casos de varíola dos macacos em Espanha

Mais 23 pessoas deram positivo ao vírus monkeypox em Espanha. Todos estes novos casos pertencem à região de Madrid.

Sobe para 30 o número total de casos confirmados de varíola dos macacos em Espanha. O Ministério espanhol da Saúde, citado pelo diário El País, referiu que, esta sexta-feira, mais 23 pessoas deram positivo para o vírus moneypox, o que faz com que Espanha se torne no país com mais casos confirmados da doença.

Estes 23 novos casos pertencem todos à capital espanhola e, de acordo com a Comunidade de Madrid, a maioria dos doentes são jovens do sexo masculino, com uma média de idade de 35 anos, que contraíram a doença após terem relações sexuais com outros homens. Embora a varíola não seja considerada uma doença sexualmente transmissível, pode ser transmitida por contacto próximo através de fluidos ou grandes gotículas de saliva.

Os testes estão a ser feitos por etapas. Primeiro, é realizado um teste PCR, que determina se as amostras contêm algum tipo de vírus da varíola não humana. Depois, os casos positivos são submetidos a uma sequenciação genética que confirma o tipo de varíola, neste caso, a dos macacos.

Especialistas consultados pelo El País admitem a possibilidade de surgirem novos casos nos próximos dias devido às cadeias de contágio que estão em curso desde o final de abril e ainda não foram identificadas.

A doença rara - que normalmente não é fatal - manifesta-se frequentemente através de febre, dores musculares, gânglios linfáticos inchados, arrepios, exaustão e uma erupção cutânea semelhante à varicela nas mãos e no rosto.

O vírus pode ser transmitido através do contacto com lesões cutâneas e gotículas de uma pessoa contaminada, bem como através de objetos partilhados, tais como roupa de cama e toalhas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse que estava a analisar atentamente a questão e, em particular, que alguns dos casos no Reino Unido pareciam ter sido transmitidos no seio da comunidade homossexual.

Na Europa, também já foram detetados casos de varíola dos macacos em Itália, Portugal, Espanha e Suécia, bem na América do Norte, nos Estados Unidos e Canadá, levando a receios de que a doença - normalmente concentrada na África Central e Ocidental - possa estar a alastrar.

A varíola de macaco costuma desaparecer após duas a quatro semanas, de acordo com a OMS.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A VARÍOLA DOS MACACOS

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de