Tempestade deixa dois milhões de pessoas sem eletricidade no sudeste dos EUA

Durante o pico da sua intensidade, a tempestade tropical Zeta destruiu vários prédios e deixou regiões inteiras sem energia.

A tempestade tropical Zeta deixou quase dois milhões de pessoas sem eletricidade na sua passagem pelos estados de Louisiana, Mississippi, Alabama e Geórgia, nos EUA, informaram as autoridades.

Apesar de ter enfraquecido da categoria de furacão para a de tempestade tropical, durante a madrugada desta quinta-feira, os ventos e chuvas fortes da Zeta colocaram 1,8 milhões de pessoas no sudeste dos EUA, atravessando a Geórgia antes de seguir para o Mississippi e Louisiana, passando brevemente pela área da cidade de Nova Orleães.

A chuva forte foi acompanhada de rajadas de vento que atingiram os 104 quilómetros por hora, durante a madrugada desta quinta-feira, segundo o serviço meteorológico nacional da Geórgia, deixando vários estados em alerta de tempestade tropical.

As autoridades da Geórgia confirmaram duas vítimas mortais, uma das quais esmagada pela queda de uma árvore, devido ao vento forte que se fez sentir nos arredores da cidade de Atlanta, onde foram sentidas rajadas de até 88 quilómetros por hora.

A Zeta tinha chegado a atingir a intensidade de furacão, na sua passagem pelo estado de Louisiana, mas enfraqueceu ao longo da madrugada desta quinta-feira, tornando-se de novo uma tempestade tropical, no sudeste dos Estados Unidos.

As autoridades norte-americanas antecipam que ao longo das próximas horas a tempestade vá perdendo força, à medida que se move pelos estados do Atlântico, tornando-se um vendaval no final do dia.

Durante o pico da sua intensidade, a Zeta destruiu vários prédios e deixou regiões inteiras sem energia.

Os residentes de Nova Orleães acordaram esta quinta-feira com um cenário de destroços da tempestade, nas estradas e jardins, com muitas árvores derrubadas e casas destruídas.

"Não me lembro de uma tempestade com esta intensidade em outubro", disse Stephanie Becnel, residente de Nova Orleães, enquanto examinava os danos nos seus terrenos, com uma lanterna, durante a madrugada.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de