Tesla com lucro de 90 milhões de euros no segundo trimestre

Este foi o quarto trimestre positivo consecutivo para a fabricante de carros elétricos, o que deixa esta empresa qualificada para ser incluída no índice Standard & Poor's 500 (S&P 500).

A empresa norte-americana Tesla registou um lucro líquido próximo dos 90 milhões de euros no segundo trimestre deste ano, apesar da paralisação de sete semanas na sua fábrica de montagem de automóveis nos EUA, devido à pandemia de covid-19.

Este foi o quarto trimestre positivo consecutivo para a fabricante de carros elétricos, o que deixa esta empresa qualificada para ser incluída no índice Standard & Poor's 500 (S&P 500).

Segundo noticia a agência AP, uma decisão sobre essa eventual inclusão será tomada mais tarde.

No segundo trimestre do ano (abril a junho), a Tesla apresentou lucros líquidos de 104 milhões de dólares (cerca de 90 milhões de euros).

As restrições impostas pelo governo da Califórnia forçaram o fabricante de carros elétricos e painéis solares a fechar a sua única unidade de montagem nos Estados Unidos, em Fremont, Califórnia, entre 23 de março e 11 de maio.

A Tesla lucrou 2,18 dólares (1,88 euros) por ação, superando as estimativas de Wall Street que previa um trimestre equilibrado, segundo o gabinete de estudos FactSet.

Ainda assim, a receita caiu 4,9% face ao período homólogo do ano passado, para 6 mil milhões de dólares (cerca de 5 mil milhões de euros), superando, no entanto, as estimativas de 5 mil milhões (cerca de 4.450 mil milhões de euros).

A empresa do multimilionário Elon Musk explicou que o seu progresso no primeiro semestre do ano a posiciona para o sucesso no segundo semestre, à medida que a produção continuar a melhorar.

A fabricante anunciou ainda que já escolheu o local para instalar a sua segunda fábrica de montagem nos Estados Unidos, embora não tenha divulgado o local.

A zona de Austin, no Texas, era considerada a favorita, mas Tusla, no Oklahoma, é também uma possibilidade.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 617.500 mortos e infetou mais de 15 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (142.312) e mais casos de infeção confirmados (mais de 3,9 milhões).

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de