Última estátua do ditador Franco em Espanha é retirada das ruas

Decisão de remover a estátua foi aprovada pelo parlamento local, tendo contado apenas com a oposição do partido de extrema-direita Vox.

Foi retirada das ruas a última estátua do ditador espanhol Francisco Franco que estava num espaço público. Trata-se de uma obra da autoria do escultor Enrique Novo Álvarez, que se encontrava na cidade de Melilla, enclave espanhol no norte de África.

Esta terça-feira, a estátua foi derrubada com recurso a escavadoras mecânicas - para arrancar a escultura da plataforma de pedra onde se encontrava - e depois arrancada, com correntes à volta do pescoço, embrulhada em plástico e levada numa carrinha.

Tudo aconteceu depois de, na segunda-feira, a assembleia local de Melilla ter finalmente aprovado a remoção da estátua - uma intenção que vinha a ser manifestada desde que o Governo local de coligação entre o PSOE, a Coligação por Melilla e o Cidadãos subiu ao poder, em julho de 2019.

De acordo com o jornal espanhol El País, a decisão de remover a estátua de Franco - que liderou o regime ditatorial em Espanha durante mais de três décadas - contou com 14 votos a favor (oito da Coligação por Melilla, quatro do PSOE, um do Cidadãos e outro do deputado não-inscrito Jesús Delgado), a abstenção dos dez deputados do Partido Popular e o voto contra do deputado do Vox.

"É um dia histórico para Melilla", afirmou Elena Fernandez Trevino, responsável pela pasta da educação e cultura no enclave, citada pelo jornal The Guardian. "Era a única estátua dedicada ao ditador que ainda se encontrava no espaço público."

A estátua foi erguida em 1978, três anos após a morte de Franco, como forma de homenagem ao papel do ditador enquanto comandante da legião espanhola na Guerra do Rife (também conhecida como a Segunda Guerra Marroquina), um conflito armado travado entre 1920 e 1927 entre a Espanha, potência colonial, e as tribos da região montanhosa do Rife.

Em 2007, foi aprovada a lei da memória histórica, que dita a remoção pública de todos os símbolos ligados à ditadura franquista, mas como esta estátua em Melilla era dedicada aos feitos militares de Franco, e não ao regime ditatorial, não estava abrangida pela regra.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de