Pico de calor na Sibéria. Um dos lugares mais frios do planeta atingiu 38 graus

A cidade russa no leste da Sibéria foi atingida por um "anticiclone oriental".

Os termómetros na cidade russa de Verkhoyansk, no leste da Sibéria, chegaram aos 38 graus Celsius no fim de semana, informaram esta segunda-feira fontes meteorológicas russas.

Verjoyansk, juntamente com Oymyakon, são conhecidos como os dois lugares mais frios do planeta, onde as temperaturas podem cair para mais de 67 graus abaixo de zero.

Segundo as autoridades, a situação atual em Verjoyansk, onde as altas temperaturas foram registadas neste fim de semana, deve-se a um "anticiclone oriental".

O serviço meteorológico de Yakutia, onde estão localizadas as duas "capitais do frio", lembrou que nesta parte da Sibéria as temperaturas podem subir até 30 graus no verão, mas essa situação normalmente ocorre em julho, e não em junho.

"Mas em breve tudo voltará ao normal (...) e as temperaturas em Verkhoyansk deverão cair para 15 graus, além disso, possivelmente na localidade haverá chuvas sob a forma de granizo", disse a meteorologista local Tatiana Marshalik, citada por a agência russa RIA Novosti.

Na semana passada, o Serviço Meteorológico da Rússia alertou que as temperaturas na Sibéria nos próximos dias excederiam a norma em mais de 10 graus e, se a situação persistir, o risco de incêndios florestais na região aumentará.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de