Voo de refugiados traz maioria de crianças e mãe de cinco gémeos para Portugal

O vice-presidente da câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, é o chefe da missão que chega esta noite.

O vice-presidente da câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, confirma à TSF que vão chegar esta segunda-feira a Portugal mais de 230 refugiados da guerra na Ucrânia a bordo de um voo da missão organizada pela autarquia

Quem vem da Roménia são sobretudo mulheres e crianças - sendo estas uma "larga maioria" -, algumas em situação de especial fragilidade. Viajam, por exemplo, "30 crianças abaixo dos quatro ou cinco anos e uma mãe com cinco gémeos do mesmo parto e um sexto filho", outras mães com vários filhos e ainda avós.

Pinto Luz, que é também líder desta missão na Roménia, conta que tem testemunhado casos dramáticos de separação de famílias, como é o caso de uma avó que ajudou a fuga da filha e dos netos e depois voltou para a Ucrânia.

"A avó acompanhou-a até nós", conta o autarca, "e perguntámos se não vinha connosco. A avó disse que não vinha connosco". A filha desta mulher vai "juntar-se ao marido, que já vive em Portugal".

Pinto Luz explica que insistiu com a mulher mais velha para que se juntasse à viagem, mas esta recusou por querer manter-se junto do marido idoso na Ucrânia. "Não o quis largar, mas veio com a filha e com o neto durante milhares de quilómetros para os entregar, para nos pedir ajuda e para os recebermos bem."

Nas fronteiras têm também surgido cada vez mais relatos de aproveitamos da situação de fragilidade dos refugiados, algo que Miguel Pinto Luz conta ter testemunhado na primeira pessoa em Siret, junto da fronteira.

"Uma menina estava a ser assediada por várias pessoas - não sei qual a proveniência dessas pessoas -, todas diziam que lhe vendiam isto e aquilo, que lhe davam isto e aquilo, e foi a Caritas, que tem estado no terreno de forma inexcedível, que conseguiu controlar a situação", revela.

Há também refugiados que dizem ter pagado "milhares de euros para entrar em comboios humanitários" que os levassem até à fronteira.

O avião que transporta os refugiados reunidos pela missão da câmara de Cascais viaja num voo da TAP e chega a Portugal na noite desta segunda-feira.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de