Voo de sete horas sem destino esgota em dez minutos

Maior companhia aérea australiana provou que este tipo de voos são agora bastante populares.

As restrições globais aos voos provocadas pela pandemia do novo coronavírus têm levado muitos viajantes a sonhar não só com destinos distantes, mas também com a simples experiência de voar com tudo o que isso implica, desde a emoção da descolagem às vistas incomparáveis que se contemplam da janela do avião. Foi daí que surgiram os "voos sem destino", viagens aéreas que acontecem apenas com o propósito da viagem e não com o objetivo de chegar a um destino específico.

A Qantas, a maior companhia aérea australiana, provou que este tipo de voos são agora bastante populares. Ofereceu um, com duração de sete horas, que esgotou em apenas dez minutos. De acordo com a empresa, os passageiros estão tão ansiosos por voar que não se importam de pagar por este tipo de experiência.

"É provavelmente o voo mais vendido na história da Qantas. As pessoas claramente sentem falta de viajar e da experiência de voar. Se a tendência continuar, definitivamente iremos fazer mais destes voos panorâmicos enquanto esperamos que as fronteiras se abram", explicou Alan Joyce, CEO da companhia aérea, em comunicado, citado pela CNN.

O voo panorâmico de sete horas vai percorrer um grande circuito passando por Queensland, Gold Coast, Nova Gales do Sul e outras terras remotas do interior do país. Do céu, os passageiros deverão ser capazes de ver atrações australianas famosas como o Porto de Sydney e a Grande Barreira de Coral. O jato passará também bem perto de pontos turísticos como Uluru e a praia de Bondi.

A bordo, o entretenimento será garantido por uma celebridade surpresa.

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de