Dançar o feminino com esse poder mágico

Uma bailarina, sozinha, no grande auditório do CCB, em Lisboa, dança Eye, Lash! É o feminino oprimido, marginalizado, abusado, queimado, decapitado.

A coreografa e bailarina Kat Válastur dança vestindo a alma de algumas mulheres, arquétipos femininas, Marguerite Porete, que vem da época medieval francesa, a personagem da macaca, a filha do filme Stlaker de Tarkovsky, ou a filha de Lady Jane Grey, numa pintura de Delaroche,e muitas outras, mulheres do passado mas também de hoje, oprimidas, marginalizadas, abusadas, queimadas ou decapitadas, Delfim Sardo administrador do CCB, sublinha precisamente este encarnar destas mulheres, pela coreografa e interprete.

O cenário ocupa todo o palco do grande auditório, é um lugar encantado, com flores, telhas de metal e água, um lugar idílico.

Dança contemporânea de grande rigor, realça Delfim Sardo, num espetáculo que estreou, há pouco em Berlim e que está agora em Lisboa, com uma música que resulta de um trabalho especifico para este espetáculo do grego, Stavros Gasparatos.

Uma criação, coreografia e performance da própria Kat Válastur, num mundo onírico mas com esse poder mágico do feminino.

Conceito, coreografia e performance Kat Válastur

Desenho de luz Martin Beeretz

Assistente de luz Vito Walter

Música e desenho de som Stavros Gasparatos

Assistente de som Reej Metz

Cenografia Ulrich Leitner

Escultura de palco Ulrich Linke

Figurinos Kat Válastur, werkstattkollektiv

Apoio à dramaturgia Maja Zimmerman

Assistente de coreografia Tamar Sonn

Gestora de produção Sina Kießling

Eye, Lash! De Kat Válastur, hoje, sexta feira 20 de maio às 21h00 e amanhã, sábado às 19h00, no grande auditório do CCB, em Lisboa




Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de