Mais música portuguesa no ar. Rádios queixam-se que "não houve diálogo"

As rádios passam a ser obrigadas a passar 30% de música portuguesa. Uma decisão tomada pelo governo para apoiar os músicos neste novo período de confinamento.

A ministra da Cultura, Graça Fonseca anunciou na quinta-feira à tarde o pacote de medidas de apoio à cultura, por causa do novo confinamento. Entre aquilo que foi anunciado está uma obrigação para as rádios, que têm de passar 30% de música portuguesa, em vez dos atuais 25%.

Ouvido pela TSF esta manhã, o presidente da associação portuguesa de Radiodifusão disse que não houve diálogo. "Quando a ministra diz que chegou a acordo com as rádio está a faltar à verdade", refere José Faustino, acrescentando que "a maioria das rádios e associações não concordaram, nem concordam com este aumento, visto que a maioria das rádios já passa até mais do que é a quota obrigatória dos 25%".

Ainda esta manhã, o Ministério da Cultura acrescentou que a decisão é do governo, cumprindo o que está previsto na lei, e que surge nesta altura para apoiar os músicos.

A lei da rádio prevê quotas mínimas de música portuguesa, que podem variar entre os 25 e os 40%, por determinação do governo. Além disso, destas 60% devem ser interpretadas por naturais de países da União Europeia, e 35% da música passada deve ter sido editada no último ano.

A renumeração dos autores, é feita pelo número de passagens de cada música, numa gestão feita por cooperativas ou outros representantes dos autores.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de