Ministra francesa diz que Tiago Rodrigues foi escolha "natural" para dirigir Festival d'Avignon

A ministra francesa da Cultura defende que a proposta apresentada por Tiago Rodrigues é "ambiciosa" e "cheia de poesia".

O encenador português Tiago Rodrigues foi apresentado esta segunda-feira pela organização do Festival d'Avignon, em França, como próximo diretor do evento, uma escolha "óbvia" e "doce", com uma proposta cheia de "poesia", disse a ministra francesa da Cultura.

Coube à governante Roselyne Bachelot-Narquin anunciar, no Palácio dos Papas, naquela localidade francesa, o nome de Tiago Rodrigues como sucessor de Olivier Py, até agora diretor do festival.

"A escolha impôs-se de forma evidente, uma escolha que se impôs de forma natural, quase de forma doce", disse a ministra, precisando que Tiago Rodrigues vai entrar em funções a 1 setembro de 2022.

Tiago Rodrigues vai suceder a várias figuras de relevo do teatro francês, incluindo o fundador e maior impulsionador desta mostra, Jean Vilar, que liderou o festival durante 25 anos.

A ministra disse ainda que a proposta apresentada por Tiago Rodrigues é "ambiciosa" e "cheia de poesia".

A estreia da mais recente peça de Tiago Rodrigues marca o arranque da 75.ª edição do Festival d'Avignon.

O festival desenrola-se até dia 25 e "O Cerejal", de Anton Tchekhov, com encenação do diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, vai fazer mais 10 récitas, para lá da estreia, até dia 17 de julho.

A ministra visitou esta manhã a estrutura recém-instalada na Cour des Palais des Papes, sítio mítico deste palmarés e que a partir de agora vai acolher dois mil espectadores em melhores condições numa obra que custou 3,8 milhões de euros, financiados pelo Estado, mas também pela região.

"O Cerejal" de Tiago Rodrigues é a primeira peça a estrear-se neste palco renovado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de