AdC acusa Meo, NOS, Vodafone e Accenture de restringirem concorrência

Autoridade da Concorrência acusou as quatro empresas de combinarem entre si a inserção de 30 segundos de publicidade como condição de acesso.

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou as operadoras Meo, NOS e Vodafone e a consultora Accenture de restringirem a concorrência "ao combinarem entre si a inserção de 30 segundos de publicidade" para o acesso a gravações automáticas de televisão.

Em comunicado, a AdC referiu que "acusou a Meo, a NOS, a Vodafone e a Accenture de restringirem a concorrência ao combinarem entre si a inserção de 30 segundos de publicidade como condição de acesso dos respetivos clientes às gravações automáticas dos diferentes canais de televisão".

A entidade indicou que a investigação "teve origem em informação divulgada em agosto de 2020 pela comunicação social, que mencionava que esta iniciativa entre os três maiores operadores de televisão por subscrição contava com o suporte tecnológico e operacional da mesma consultora".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de