Aperto de restrições? Siza Vieira tranquiliza operadores turísticos

Ministro da Economia sublinhou que na região do Douro os meses de setembro, outubro e novembro têm sido excelentes para o turismo.

O ministro da Economia tranquilizou esta sexta-feira os operadores turísticos sobre um eventual aperto das restrições na sequência do aumento do número de casos de Covid-19. Pedro Siza Vieira está na região do Douro Vinhateiro a conhecer o roteiro do enoturismo e, quando questionado sobre a reunião entre os peritos de saúde e os políticos no Infarmed para analisar a situação epidemiológica no país, manifestou a expectativa de que as medidas que venham a ser tomadas não serão drásticas.

"Não tenho conhecimento de nenhuma recomendação, por parte dos peritos, no sentido de que em Portugal se justifique restrições muito severas às atividades económicas ou medidas como o regresso do encerramento dessas atividades. Sabemos é que dispomos coletivamente de uma muito maior proteção por via do grande sucesso da vacinação que estamos a fazer e estamos neste momento a reforçar a vacinação para as pessoas mais idosas ou com algumas comorbilidades que corram maior risco de desenvolver doenças graves. Temos condições de acautelar um crescimento dos casos com menos impacto do que países que têm menos vacinação podem fazer", explicou Pedro Siza Vieira.

O ministro sublinhou que na região do Douro os meses de setembro, outubro e novembro têm sido excelentes para o turismo e defende que isso prova que os turistas estrangeiros se sentem seguros em Portugal em termos sanitários.
Especialistas de várias áreas da saúde e políticos voltam a reunir-se esta sexta-feira para avaliar a evolução da pandemia da Covid-19, numa altura em que se regista um aumento de infeções em Portugal e na Europa.

Esta reunião na sede do Infarmed, em Lisboa, foi convocada pelo primeiro-ministro, António Costa, que já avançou não antever a necessidade de adotar medidas de controlo da pandemia que impliquem um novo estado de emergência.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.122.682 mortes em todo o mundo, entre mais de 254,95 milhões infeções pelo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.295 pessoas e foram contabilizados 1.115.080 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de