Central do Pego antecipa fim das operações. Portugal já não produz eletricidade a partir de carvão

É o fim de uma era. A central do Pego terminou a produção de eletricidade a partir de carvão na manhã de sexta-feira.

Portugal já não produz eletricidade a partir de carvão. A central do Pego, que tinha até ao final do mês para parar a produção, antecipou o fim das operações. A notícia foi avançada pelo Expresso e já confirmada pela TSF, junto de fonte conhecedora do processo

A estrutura, próxima de Abrantes, tinha de encerrar até ao final do mês, mas esgotou a matéria-prima e não vai retomar a operação.

Era a última central a carvão, o que significa que o país já não usa esta fonte poluente para produzir energia elétrica.

A produção a partir do carvão servia também para fazer face à imprevisibilidade da produção a partir de energias renováveis. A partir de agora o sistema elétrico nacional fica dependente apenas de centrais alimentadas a gás natural

O fim da produção na central do Pego que afinal aconteceu mais cedo do que o limite do dia 30 deixa o futuro de 150 trabalhadores por definir.

O Governo lançou um concurso para a reconversão da estrutura para o uso de fontes renováveis. As propostas serão avaliadas, entre outros fatores, em função das garantias de emprego para os atuais funcionários.

Luís Santos, coordenador do FIQUIMETAL, o sindicato que representa estes trabalhadores, conta à TSF que o desemprego é cenário mais provável para o futuro destes trabalhadores.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de