Indicador diário de atividade económica caiu na semana passada

No início do mês, o governador do Banco de Portugal anunciou que a tendência de crescimento da economia portuguesa estava já a superar os valores de 2019.

O indicador diário de atividade económica (DEI) e a taxa bienal correspondente apresentaram, na semana terminada em 23 de maio, uma diminuição face à semana anterior, divulgou o Banco de Portugal (BdP) esta quinta-feira.

"Na semana terminada a 23 de maio, o indicador diário de atividade económica (DEI), assim como a taxa bienal correspondente, apresentaram uma diminuição face à semana anterior, mas permaneceram no intervalo de valores das últimas semanas", refere o BdP em comunicado.

No início do mês, o governador do BdP, Mário Centeno, anunciou - durante a apresentação do Boletim Económico de maio, em que o banco central faz uma análise da economia em 2020, ano marcado pelo impacto da pandemia - que a tendência de crescimento da economia portuguesa estava já a superar os valores de 2019.

O DEI é um novo indicador lançado recentemente pelo BdP para identificar "mais facilmente" alterações abruptas na atividade económica, mas não constitui uma previsão oficial do Banco de Portugal ou do Eurosistema.

Uma vez que a evolução recente do DEI se encontra "fortemente influenciada por efeitos base decorrentes dos eventos verificados durante 2020, o que afeta de forma significativa a evolução homóloga da atividade em 2021", o banco central divulga também a evolução da taxa bienal, de forma a mitigar a influência destes efeitos base acumulando a variação, em dias homólogos, para um período de dois anos.

Divulgado semanalmente à quinta-feira, com informação até ao domingo precedente, o DEI cobre diversas dimensões correlacionadas com a atividade económica em Portugal, sumariando a informação das seguintes variáveis diárias: tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, consumo de eletricidade e de gás natural, carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes.

Conforme explica o BdP, a utilização deste tipo de dados de alta frequência "intensificou-se na sequência da crise desencadeada pela pandemia de Covid-19", já que, dado o "curto desfasamento" da sua divulgação face ao período de referência, permitem "identificar atempadamente alterações bruscas na atividade económica".

A data prevista para próxima divulgação do DEI é 04 de junho.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de