Pneus esvaziados em camiões foi "represália" por não aderirem à greve

Marco Malta, operador de tráfego de uma empresa de camionagem, acredita que se tratou de um ataque propositado.

Depois de cinco camiões ficarem com os pneus esvaziados esta madrugada, em Vilar Formoso, o operador de tráfego de uma empresa de camionagem, Marco Malta, diz acreditar que este foi um ataque propositado, provocado pelo facto de os motoristas em causa não aderirem à greve.

"O motorista que pernoitou no parque de Vilar Formoso acordou hoje de madrugada para seguir viagem e deu com os pneus em baixo. Deduzimos logo que seria uma represália de, realmente, estar a trabalhar. O facto de ele não aderir acaba por ser uma persona non grata e acaba por haver estas represálias que, felizmente, não são materiais", disse à TSF.

Face a esta situação, Marco Malta pede ao Governo que não se olhe apenas para os camiões de combustíveis: "Vilar Formoso deveria ser o parque TIR por eleição que tem condições e que deveria ter alguma vigilância por parte das autoridades, por exemplo. A verdade é que, infelizmente não temos. Fala-se muito nos motoristas de matérias perigosas, mas temos realmente os outros camiões que continuam a circular."

Engageya Widget 1

Engageya Widget 2

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de