"A culpa é toda minha." Costa assume mensagem mal transmitida sobre novas regras

Chefe de Governo reconhece que foi o "mensageiro" e, por isso, quis "corrigir a mensagem".

O primeiro-ministro, António Costa, assumiu esta quinta-feira toda a culpa pela mensagem mal transmitida sobre as novas regras para o estado de emergência, deixando claro que "é mesmo para as pessoas ficarem em casa".

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros de hoje, António Costa foi questionado pelos jornalistas sobre se assumia responsabilidades pelos equívocos que identificou em relação a estas novas regras e quis hoje corrigir.

"Poupo já as discussões: a culpa é toda minha porque seguramente foi o mensageiro que transmitiu mal a mensagem e, portanto, nada como corrigir a mensagem", assumiu.

Na perspetiva do primeiro-ministro, a "mensagem agora é muito simples".

"É mesmo para as pessoas ficarem em casa, as exceções são mesmo eliminadas e sobretudo todas aquelas que geraram tentativas ou oportunidades de interpretação defeituosa daquilo que foi uma medida que, com equilíbrio e com bom senso, procuramos encontrar", sintetizou.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

Recomendadas

Patrocinado

Apoio de