BE apela ao Governo para estender apoios aos trabalhadores independentes

Relatos graves e sensíveis têm chegado à caixa de e-mail do Bloco de Esquerda de pessoas que nunca conseguiram ou perderam apoios. José Soeiro apela ao Governo para que tome medidas ainda esta quinta-feira e divulgue números de trabalhadores apoiados.

"Venho por este meio pedir a vossa ajuda após o corte do meu apoio e de me encontrar com a atividade 100% inativa e não possuir dinheiro para as despesas da casa com um filho pequeno. Apelo à vossa ajuda, por favor, pago as minhas contribuições sempre a horas e preciso do dinheiro para comer até não voltar à minha atividade". Este é apenas um dos exemplos que leva o Bloco de Esquerda a apelar ao Governo a extensão dos apoios aos trabalhadores independentes.

São várias as denúncias e as situações que têm chegado no à caixa de e-mail do partido e do deputado José Soeiro com situações de trabalhadores independentes em grande fragilidade com o fim dos apoios extraordinários aos trabalhadores independentes, findo o estado de emergência.

"Não só há neste momento milhares de trabalhadores que podem ter deixado de ter o apoio, como mesmo aqueles que supostamente estariam abrangidos por pertencerem a estes setores [cultura, eventos, turismo e espetáculos] não estão a ser abrangidos porque não têm o código de atividade que faz parte da portaria, ou têm um código de atividade que faz parte da portaria mas como código secundário", destaca o parlamentar bloquista.

A situação ganha ainda mais urgência com o facto de, a partir deste mês, os fornecedores de serviços essenciais, como energia, água ou telecomunicações, já não estarem impedidos de fazer o corte no abastecimento.

Vai daí que o Bloco refira que, apesar de não saber exatamente quantas pessoas deixaram de receber o apoio este mês, é urgente uma tomada de decisão da parte do Executivo. "Fazemos o apelo ao Governo para que decida hoje mesmo, no Conselho de Ministros, a prorrogação deste apoio até ao final do ano", afirma Soeiro.

Além disso, o partido quer ter uma noção real dos números de pessoas abrangidas pelos apoios e vai entregar um requerimento formal na Assembleia da República para que sejam revelados. "Já insistimos inúmeras vezes na necessidade de haver transparência sobre quantos trabalhadores é que estão a receber os apoios e que valores estão a receber e o Governo nunca divulgou esses dados", conta o deputado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de