CNE defende que "quem tem de criar motivação para se votar é quem se candidata"

Porta-voz da Comissão Nacional de Eleições defende que há quem não vote porque não entende o que está em causa.

O problema da abstenção não é de hoje e a discussão sobre como dar a volta aos números também não. No entender de João Almeida, porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), não cabe ao órgão convencer as pessoas a votar.

"Quem tem de criar a motivação para se votar é quem se candidata. As candidaturas e os candidatos é que têm de convencer as pessoas de que devem ir votar neles. Convencemos as pessoas a ir votar em quem se não tiverem nenhuma candidatura em que se revejam?", explicou à TSF João Almeida.

O responsável defende que há quem não vote porque não entende o que está em causa, mas sublinha que a democracia se ensina desde cedo.

"Não é bom pensar que as crianças não começam a criar hábitos democráticos. Começam desde muito pequeninas e a democracia ensina-se. Há uma série de cidadãos, alguns muito responsáveis, que têm a prosápia de andar a dizer que a democracia está consolidada, mas isso não existe. A cada dia que passa, democratas perfeitamente consolidados morrem e pessoas que nem sabem o que isso é entram no sistema", acrescentou porta-voz da CNE.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de