Costa e a "graçola" de Rio: "Um político afirma a sua credibilidade respondendo aos problemas"

António Costa distinguiu "humor" de "desconhecimento pelo funcionamento da democracia".

Na opinião de António Costa, Rui Rio "tinha obrigação de saber o que é o voto antecipado" e acrescenta que a credibilidade dos políticos não se consegue com "graçolas". Numa ação de campanha nos Açores, o líder do PS aproveitou para responder a Rio, que escreveu nas redes sociais que Costa vai votar em mobilidade "para não votar nele próprio".

O atual primeiro-ministro inscreveu-se durante a manhã para votar em mobilidade, a 23 de janeiro, com Rui Rio a insinuar no Twitter que António Costa ia votar para outro círculo eleitoral e não onde está recenseado.

"O Dr. António Costa arranjou uma forma airosa de evitar ter de fazer o que sabe que não é bom para Portugal: ter de votar nele próprio", escreveu.

Na verdade, quando um eleitor vota em mobilidade, o seu voto conta para o círculo eleitoral onde está recenseado, inserindo o voto em dois envelopes (azul e branco) seguindo depois para a freguesia de recenseamento.

Questionado sobre as palavras de Rui Rio, António Costa disse que o líder do PSD "tinha obrigação de saber o que é o voto antecipado e decidiu disfarçar o desconhecimento com uma graçola".

"É uma graçola, mas não creio que um político afirme a sua credibilidade com graçolas, mas respondendo com seriedade aos problemas sérios do país", atirou.

António Costa disse ainda que "humor é uma coisa", mas "desconhecimento do funcionamento básico da democracia é outra".

O líder socialista voltou a apelar ao voto, seja no dia 23 ou 30 de janeiro, "o fundamental é participar", justificando a inscrição no voto em mobilidade para "dar o exemplo".

"Sabendo que em qualquer sítio onde estejamos a exercer o voto no dia 23, o voto é contabilizado no local onde estamos recenseados. Eu teria muito gosto em votar no professor Alexandre Quintanilha, mas o meu voto vai contar para o círculo eleitoral de Lisboa", acrescentou, referindo-se ao cabeça de lista do PS no Porto.

António Costa terminou a curta declaração aos jornalistas afirmando que "o seu voto não vai ser necessário para o professor Quintanilha ganhar ao Dr. Rui Rio no círculo eleitoral do Porto".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de