Francisco Rodrigues dos Santos: uma tarde inteira a lançar charme

Centenas de abraços, muitos beijinhos e larguíssimos minutos a cochichar e a falar ao ouvido de dezenas de congressistas. E no fim, um encontro com Nuno Melo.

Assim que começaram os discursos da tarde, Francisco Rodrigues dos Santos começou a beijar e abraçar todos os que se aproximavam dele. E foram muitos. E de todas as idades.

Um deles foi o advogado Pedro Borges de Lemos, autor de uma das moções globais apresentadas ao Congresso. No texto que assina, o democrata cristão defende alguns dos ideais mais conservadores do CDS. No momento em que se cruzou com Francisco Rodrigues dos Santos e após um abraço forte, disse-lhe: "bom discurso". Ficaram a conversar um pouco depois disso.

Mais claro foi Miguel Mattos Chaves, o primeiro subscritor de uma das moções globais a este Congresso, que já declarou apoio à candidatura de Francisco Rodrigues dos Santos.

Mais perto das 17h00, o candidato regressou ao quartel-general, numa das salas deste pavilhão de congressos em Aveiro.

Emergiu meia hora mais tarde, para o tal encontro com Nuno Melo.

Os dois estiveram mais de dez minutos à falar. Uma conversa em público que iam interrompendo para cumprimentar militantes do CDS e amigos. Numa dessas interrupções, uma congressista 'sénior' pediu a Francisco para tirar uma fotografia dela com Nuno Melo. O candidato, sorridente, acedeu.

Já depois desse encontro, o eurodeputado não quis revelar se toda aquela conversa em público era sinal de que estava pronto a anunciar apoio ao candidato.

O que afirmou foi que "a Juventude Popular apoiou-me ininterruptamente durante toda a campanha para as eleições europeias, e eu estou-lhes muito grato por isso".

Grato, ma non troppo

Um forte apoio, que Nuno Melo reconhece e agradece, mas que mesmo assim não chega para revelar já que candidato vai apoiar: "só mais logo é que anuncio isso", disse.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de