Jerónimo de Sousa apela ao voto, "milho a milho, pedaço a pedaço"

Secretário-geral do Partido Comunista Português chegou à Praça do Toural, no berço da nação, ao som da música da candidata local à câmara municipal vimaranense, Mariana Silva.

Em Guimarães, onde a CDU quer conquistar o vereador que perdeu em 2017, Jerónimo de Sousa, em jeito de balanço da primeira semana de campanha, apelou ao voto na CDU e voltou a apelar à fixação do salário mínimo nacional nos 850 euros, num concelho que diz estar marcado pela realidade dos salários baixos.

O secretário-geral do Partido Comunista Português chegou à Praça do Toural, no berço da nação, ao som da música da candidata local à câmara municipal vimaranense, Mariana Silva. Uma música que acusa a gestão local do Partido Socialista e que associa Maria Silva a uma pessoa ligada e atenta aos problemas da população. "Com o povo estás tu, para acrescentar futuro com a CDU", podia ouvir-se na noite já fria de Guimarães. Aliás, foi a própria candidata do Partido Ecologista Os Verdes (PEV) quem lançou o mote da noite direcionando farpas à gestão local: "o que está em causa é o julgamento de quatro anos de maioria absoluta socialista, de ums gestão incompetente, arrogante e eleitoralista".

Confiante que a CDU vai recuperar o lugar de vereador em Guimarães, Jerónimo de Sousa até sabe como melhorar os resultados da coligação nestas eleições: "a todos e a cada um está colocada a tarefa de até ao último minuto ganhar mais um voto, pois milho a milho, pedaço a pedaço, homem a homem, mulher a mulher devemos procuram que se aproximem, apoiem e votem na CDU", afirma.

O apelo ao voto está semeado em Guimarães, concelho marcado por salários baixos, numa mensagem sobre e para as mulheres da indústria têxtil, que pode ouvir na reportagem áudio.

O secretário geral do PCP voltou a reiterar o aumento do salário mínimo para os 850 euros. "Aumentos geral dos salários, que inclua o aumento do salário mínimo e do salário médio", diz.

"A realidade dos salários baixos não pode ser ignorada pelo governo e pelo PS, que choram agora lágrimas de crocodilo perante o despedimento coletivo", palavras de Jerónimo de Sousa.

O comício de Guimarães contou com a primeira presença de Heloísa Apolónia, dos Verdes, na campanha da CDU. "Nós estamos todo o tempo e não aparecemos apenas nos atos eleitorais", disse na abertura da noite, reforçando que a coligação é a força política que confronta, denuncia e propõe: "somos nós que confrontamos, que denunciamos, que propomos", porque "não estamos amarrados aos grandes interesses económicos", realçou.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de