"O que passou, passou", diz Marcelo. Fuga de lista do Governo encarada com naturalidade, mas "fica registada"

O Presidente da República esclarece que "não fazia sentido" manter a audiência com António Costa quando a lista que tinha sido divulgada pela comunicação social já tinha sido confirmada pelo gabinete do primeiro-ministro.

Marcelo Rebelo de Sousa desvaloriza uma possível irritação com António Costa e não responsabiliza o Governo pela fuga de informação da lista com os nomes para a próxima legislatura. Ainda assim, garante que o sucedido vai "ficar registado".

"O que passou, passou, isto deve ser encarado com naturalidade institucional, no sentido em que se havia uma correspondência de uma lista àquela que tinha sido divulgada e isso era confirmado pelo gabinete do primeiro-ministro, não fazia sentido estar a fazer uma reunião para confirmar o que já estava confirmado", explicou à margem de um colóquio na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa sobre os 50 anos do 25 de Abril.

Marcelo Rebelo de Sousa adiantou também que terá de nomear António Costa como ministro interino dos Negócios Estrangeiros durante dois dias, porque Augusto Santos Silva, enquanto deputado, tem de "ficar libertado para poder estar presente na instalação do Parlamento e eventualmente ser eleito presidente da Assembleia da República". O Presidente da República terá também que reconduzir os atuais secretários de Estado, que estão na dependência de Augusto Santos Silva, para que António Costa "tenha uma equipa para poder funcionar".

Esta nomeação de António Costa como ministro interino dos Negócios Estrangeiros é meramente "simbólica", apenas para "garantir que não há interrupção da continuidade da política externa".

Marcelo espera que a posse do novo Governo se mantenha para a próxima quarta-feira, o que implica que a lista com os nomes dos mais de 30 secretários de Estado fique fechada até terça-feira.

Relativamente à guerra na Ucrânia, o Presidente da República disse que é "muito importante que os responsáveis portugueses continuem alinhados". Na sexta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa estará em Fátima para participar na consagração simultânea com a celebrada pelo Papa Francisco.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de