"Perderam os portugueses." UGT critica esquerda e pede que próximo Governo "honre compromissos"

O líder da UGT nota que "quem tudo quer, tudo perde" e, neste caso, "quem perdeu foram os portugueses".

A UGT volta a criticar o chumbo do Orçamento do Estado, pelos partidos de esquerda. Depois da audiência com o Presidente da República, o líder da central sindical, Carlos Silva, defendeu que depois de tantos avanços, "quem perdeu foram os portugueses".

"Se conseguiram tantos objetivos, até a questão da caducidade foi colocada em cima da mesa. Nem o ministro Vieira da Silva colocou essa possibilidade. O que se pergunta é: como é que chumbaram o Orçamento?", questiona.

O líder da UGT nota que "quem tudo quer, tudo perde" e, neste caso, "quem perdeu foram os portugueses".

Carlos Silva deixou ainda uma mensagem para os partidos que querem formar Governo. O próximo Executivo, seja de direita ou esquerda, tem de aceitar os compromissos que foram assumidos com os parceiros.

"É bem que os partidos tenham noção disto. O que foi conseguido em negociação, seja com os partidos à esquerda ou com a agenda do trabalho digno, tem que ver a luz do dia no próximo Governo", atirou.

Carlos Silva reforça que as famílias portuguesas "tem o direito de ver o quadro constitucional recuperado", defendendo que a crise política se resolva "rapidamente".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de