PS faz depender eventuais acordos com os sociais-democratas do resultado das eleições no PSD

Esta é a resposta do PS a António Lobo Xavier que questionou os socialistas se estes estariam dispostos a viabilizar um governo do PSD caso este partido vença as eleições. José Luís Carneiro sublinha que o objetivo do PS é continuar a ser o "garante da estabilidade política".

Depois de ser desafiado por António Lobo Xavier a admitir a possibilidade de viabilizar governo do PSD para travar o Chega, o Partido Socialista responde, pela voz de José Luís Carneiro, que a forma como o partido atualmente no poder olha para os sociais-democratas está dependente do resultado das diretas.

"O importante nesta altura é nós respeitarmos o esforço que o PSD está a fazer para se governar a si próprio e para se organizar a si próprio, mas é muito importante saber o que é que vai resultar desta contenda eleitoral interna do PSD. Se é uma linha política que defende os acordos com o Chega, como aconteceu nos Açores, ou se é uma linha que tenha uma outra visão, nomeadamente o respeito pelos valores constitucionais. Vamos ver qual é a linha que sairá vencedora desta contenda eleitoral, porque daí também resultará em muito o modo como poderemos olhar para o Partido Social Democrata", sustenta o Secretário-Geral Adjunto do Partido Socialista em entrevista à TSF.

José Luís Carneiro considera ainda "curioso ser um ex-dirigente do CDS a fazer uma pergunta pelo PSD", sustentando que isso "é algo que demonstra bem o estado em que está uma parte importante da direita democrática portuguesa".

Para o Partido Socialista, o objetivo é que o partido continue a ser "o garante da estabilidade política e do progresso do país", sublinhando que para tal "precisa de condições de reforço político para conseguir levar por diante as mudanças que pretende para garantir que o país consegue vencer desafios tão exigentes como aqueles que estamos a enfrentar neste momento".

"A estabilidade não é apenas instrumental, ela é mesmo um suporte fundamental para conseguirmos garantir mudanças políticas duradouras que permitam que as futuras gerações confiem nos atores políticos do presente. O PS é esse fator de estabilidade, é esse fator de progresso e, naturalmente, construirá todas as soluções que sejam adequadas para a viabilização desse progresso e desse desenvolvimento do país", remata.

António Lobo Xavier tinha questionado os socialistas se estes estariam dispostos a viabilizar um governo do PSD caso este vença as eleições. O advogado defendeu no programa Circulatura do Quadrado que esta é a forma eficaz para travar o Chega.

"Só há uma forma de evitar que o Chega esteja presente a chantagear ou a ameaçar e a condicionar o debate eleitoral: é dizer que se o PSD ganhar as eleições, o PS viabiliza", sustentou.

Lobo Xavier defendeu que "se o PS estiver sempre calado sobre isso, o que está a fazer é que a possibilidade de o PSD ir para o Governo mesmo ganhando as eleições só é possível com o Chega".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de